Publicidade
Manaus
Manaus

Internos do Centro de Detenção Provisória de Manaus ganham biblioteca com mais de 2 mil livros

A biblioteca do CDP será organizada e administrada por três internos da unidade, que foram preparados para desenvolver o trabalho e administrar o sistema informatizado que gerencia empréstimos e devoluções de livros 26/01/2012 às 19:32
Show 1
A ocasião marca o início do “Projeto de Implantação de Bibliotecas das Unidades Prisionais do Amazonas”
acritica.com Manaus

Os 560 internos do Centro de Detenção Provisória de Manaus (CDPM) passam a contar, com uma biblioteca contendo mais de 2 mil livros em seu acervo a partir desta quinta-feira (26). O trabalho da Secretaria de Estado de Justiça e Direitos Humanos (Sejus), visando a melhoria dos espaços prisionais e a humanização do sistema penitenciário.

A ocasião marca o início do “Projeto de Implantação de Bibliotecas das Unidades Prisionais do Amazonas”. Para o desembargador Sabino Marques, do Grupo de Monitoramento Carcerário do Tribunal de Justiça do Amazonas (TJAM), esse é mais um caminho que está sendo apresentado aos presos.

Segundo Shéryde Karoline Oliveira, diretora da Escola de Administração Penitenciária (Esap), o Projeto visa aumentar os acervos, melhorar a estrutura dos espaços e capacitar internos para atuar nas bibliotecas.

A biblioteca do Centro de Detenção Provisória será organizada e administrada por três internos da unidade, que foram preparados para desenvolver o trabalho e administrar o sistema informatizado que gerencia empréstimos e devoluções de livros. 

Marcelo de Melo Teixeira, 29, preso há 8 meses, é um dos que atuará no local. Ele afirmou ser um prazer o trabalho na biblioteca. “O sistema é bem fácil e prático e aprendemos logo. É muito bom estar no meio de todos esses livros que, para mim, representam o mundo externo nos abrindo um leque de oportunidades e possibilidades”.

Para Lélio Lauria, secretário da Sejus, a inauguração da biblioteca tem um amplo significado. “Esse espaço representa, acima de tudo, a sensibilidade para com aqueles que estão privados de liberdade no nosso Estado. Há aqui sensibilidade do Governo, do Poder Judiciário e da população em geral, que contribuiu através de doações, tornando esse momento possível”, destacou.

Existem atualmente duas bibliotecas dentro das penitenciárias, uma no regime fechado do Complexo Penitenciário Anísio Jobim (Compaj) e outra na Penitenciária Feminina de Manaus (PFM). De acordo com a diretora da Esap, o Projeto irá atender todas as unidades de Manaus e ainda as do interior. “Ainda no primeiro semestre deste ano, reestruturaremos a biblioteca do Compaj-fechado e da PFM, e instalaremos uma biblioteca na Cadeia Pública Feminina e outra na Unidade Prisional de Itacoatiara”, revelou.

Campanhas de doação
Para arrecadar os livros, a Escola de Administração Penitenciária (Esap) lançou uma Campanha em 2010, com postos de coleta instalados em órgãos públicos e universidades de Manaus. Já em 2011, a Campanha foi ampliada através da parceria com o Tribunal de Justiça do Amazonas (TJAM), por meio do Grupo de Monitoramento Carcerário, que, junto ao Carrefour e à Danone, realizou a Campanha “Doe livros novos ou usados e amplie a biblioteca e o horizonte de muita gente”, na qual os livros doados em postos de arrecadação dos supermercados Carrefour eram trocados por uma cartela de iogurte de polpa Danone. Um total de 50 mil livros foi arrecadado.

Ainda para colaborar com as ações, a doação de 10 mil livros pela Secretaria de Estado de Educação (Seduc) foi fundamental para a qualidade do acervo das bibliotecas.