Publicidade
Manaus
Manaus

Ipem-AM fiscalizou 3.720 itens do material escolar em Manaus

Foram examinados durante a ação 3.720 itens da lista de material escolar, sendo 20 marcas coletadas e examinadas, onde duas delas foram reprovadas VMP e Bahia Artes por apresentarem irregularidades na cola para isopor (erro formal de massa) e caderno de capa dura (erro na quantidade de folhas) durante o exame pericial no laboratório de mercadorias pré-medidas do órgão 31/01/2012 às 14:10
Show 1
Dentre os itens periciados estão cola, tinta de pintura a dedo, papel A4, massa de modelar, lápis, canetas, lápis de cera, lápis de cor, pincel atômico, borracha, marcador para quadro branco, cadernos dentre outros
Acrítica.com Manaus

O Instituto de Pesos e Medidas (Ipem-AM) realizou de 2 de janeiro até essa segunda-feira (30), a operação “Volta às Aulas”.O Ipem-AM desencadeou fiscalizações junto ao mercado fornecedor de material escolar para observar de as normas do Instituto Nacional de Metrologia, Qualidade e Tecnologia (Inmetro) estão sendo cumpridas pelo lojistas.

Foram examinados durante a ação 3.720 itens da lista de material escolar, sendo 20 marcas coletadas e examinadas, onde duas delas foram reprovadas VMP e Bahia Artes por apresentarem irregularidades na cola para isopor (erro formal de massa) e caderno de capa dura (erro na quantidade de folhas) durante o exame pericial no laboratório de mercadorias pré-medidas do órgão.

Dentre os itens periciados estão cola, tinta de pintura a dedo, papel A4, massa de modelar, lápis, canetas, lápis de cera, lápis de cor, pincel atômico, borracha, marcador para quadro branco, cadernos dentre outros. 

De acordo com o diretor presidente do Ipem-AM engenheiro Márcio André O. Brito, o instituto realiza fiscalizações periodicamente, e no mês de janeiro intensifica em todas as zonas da cidade. “A população amazonense deve ficar atenta na hora de adquirir estes produtos, pois nos rótulos os fabricantes são obrigados a indicar as medidas e quantidades dos mesmos nas embalagens”, alerta.
Brito informa ainda, que é comum o consumidor não observar se o produto que está comprando possui a quantidade correta, afirma.

Nos casos das irregularidades os fabricantes foram notificados e receberam um prazo de 10 dias para apresentar defesa escrita junto ao órgão. A multa pode variar de R$ 100 a 1,5 de reais.

No ano passado, foram verificados 3.060 itens de material escolar e apenas quatro produtos foram reprovados: papel toalha, fita adesiva, caneta e cola de isopor. Esses produtos foram reprovados por estarem abaixo do peso, falta de indicação quantitativa e por não atenderem as normas ao Sistema de Unidades no Brasil (comprimento, quantidade e massa) e no Sistema Internacional.

Em casos de dúvidas, reclamações e denuncia, o Ipem-AM orienta o consumidor a entrar em contato com a ouvidora do órgão, pelo telefone 0800-092-2020 que funciona de segunda a sexta-feira, de 8:00 às 12:30 (manhã) e de 13:30 às 16:30 (tarde).