Publicidade
Manaus
Manaus

Irmãos que recebiam ordens de presidiário são detidos com drogas e colete na Zona Leste

Mensagens de celular provam que suspeitos recebiam instruções de presidiário identificado como "Índio". Indivíduos já tinham passagem pela polícia 30/05/2014 às 16:47
Show 1
Dileã Isaac Benaconth do Nascimento Veiga, 19, recebia ordens de presidiário para a venda de drogas
Jaíze Alencar Manaus (AM)

Dileã Isaac Benaconth do Nascimento Veiga, 19, e o irmão, um adolescente de 15 anos, foram detidos pela equipe de investigação do 25º Distrito Integrado de Polícia (DIP) com apoio da Força Tarefa da Secretaria de Segurança Pública (SSP). Segundo a polícia, eles realizavam o tráfico de drogas na rua L, bairro Armando Mendes, Zona Leste, a mando de um presidiário que dava ordens de dentro da cadeia pelo celular.

A prisão ocorreu após a polícia receber várias denúncias anônimas informando que na área dois suspeitos comercializavam entorpecentes e ainda ameaçavam a população com a utilização de arma de fogo. Na casa dos suspeitos a polícia encontrou escondido em vários cômodos da residência, quase um quilo e meio de entorpecente entre oxi, cocaína e pasta base de cocaína, além de um revólver calibre 38, cinco munições, balança de precisão, dinheiro e um colete balístico.

O delegado titular do 25º DIP, Adriano Félix, ressalta que apesar da pouca idade dos suspeitos, eles já se municiavam e se equipavam para um possível confronto com a polícia. “Eles tinham um colete balístico que era de uma empresa de segurança, uma arma de propriedade da Polícia Civil, tudo isso para se proteger, e o que mais nos intrigou, foi encontrar mensagens de presidiários nos celulares deles o que demonstra a facilidade que eles têm para se comunicar”, destacou.

As mensagens encontradas no celular dos suspeitos segundo a polícia são de um presidiário identificado como Eduardo Macedo Almeida, também conhecido como “Índio”, que já foi preso pela equipe de investigação do 25º DIP por envolvimento com o tráfico de drogas na região.

O delegado pede uma fiscalização mais eficaz nos presídios para evitar que essas situações se repitam. “São mensagens pedindo dinheiro, informando sobre a chegada de drogas, orientando sobre a distribuição, uma série de informações que eram repassadas pelo Índio, para dar seguimento ao tráfico de drogas do lado de fora, isso nos espanta e queremos chamar a atenção da Secretaria de Justiça para que tome providências, para inibir esse tipo de situação”, salientou.

Dileã, disse a equipe de reportagem que já possui passagem pela polícia por um assalto realizado a uma Distribuidora quando ele tinha 16 anos. Na época ele e um comparsa realizaram o crime. O suspeito também alegou que a droga era do irmão. Segundo a polícia, o adolescente já tinha passagens por tráfico de drogas.

O suspeito foi autuado em flagrante por tráfico de drogas, posse de arma de fogo de uso restrito e corrupção de menores. Ele deve ser encaminhado à Cadeia Pública. Já o adolescente de 15 anos foi encaminhado à Delegacia Especializada em Apuração de Atos Infracionais (Deaai).