Publicidade
Manaus
Manaus

‘Isso é um processo democrático, não é uma guerra’, diz Omar Aziz

O governador do Amazonas disse que o pleito corre tranquilamente e que vai receber o prefeito eleito de braços abertos, independente de quem for o vencedor desta eleição 28/10/2012 às 12:05
Show 1
Governado Omar Aziz ao votar na manhã deste domingo (28)
Evelyn Souza e Florêncio Mesquita Manaus

Governador Omar Aziz concedeu uma entrevista quando chegava ao seu local de votação, às 8h50 da manhã deste domingo (28). Ele falou sobre a ausência das forças armadas no pleito e disse que vai “receber da melhor forma” o novo prefeito eleito, independente de quem seja.

Omar votou às 9h10 na Escola Estadual Cônego Azevedo, localizada na Rua Xavier Mendonça, bairro Aparecia, zona central de Manaus.

O governador falou que não foi necessária a presença das forças armadas, mas a tranquilidade do pleito está garantida. “Isso é um processo democrático, não é uma guerra”, disse.

Ao ser questionado sobre o fato do Senador Eduardo Braga ter declarado que a candidata Vanessa Grazziontin (PSDB) foi traída por forças ocultas, o governador disse que não conhecer esse tipo de força.

“Eu não leio o valor econômico. Não li a matéria não sei do que se trata. Eu sou pragmático, na política as coisas têm que ser assim. Essa pergunta tem que ser feita ao Eduardo Braga”.

'Braços abertos'
Omar disse ainda que o processo político em Manaus sempre foi um mistério, mas que independente de quem vença as eleições, o candidato será recebido de braços abertos.

“Estou esperançoso. A eleição é o voto do povo. O mesmo comprometimento e humildade que os candidatos tiveram durante a campanha, espero que eles mantenham ao chegar lá”.

Sobre uma possível ação conjunta, o governador independente de Arthur ou Vanessa, ele vai receber o candidato da melhor forma. Caso Arthur vença, Omar disse que a relação será institucional. "Vou receber o prefeito eleito na hora em que marcar audiência.A gente não tem culpa dessas picuinhas que aconteceram no processo político. Eu sou governador de todos”.

O governador disse ainda que não vai pensar em política e sim na cidade que está abandonada. Ao ser questionado se terá tempo para ‘arrumar’ Manaus até 2014, ele disse: “tempo tem, não sei se tem recurso”.

Omar ainda disse que vai receber quem quer que seja da mesma forma. “Independente de quem for o vencedor, as 18h eu vou pegar o telefone e ligar para parabenizar o candidato”, disse.

Tranquilidade
"Eu já participei de muitas eleições e algumas delas muito difíceis na cidade de Manaus. Esta é a eleição mais tranquila que tenho notícia desde que participei de eleições estaduais e municipais e espero que continue assim até o final da tarde", comentou.

Mais de cinco mil policiais foram destacados para atuar nas eleições, desde a noite deste sábado (27) até o final do pleito. Omar Aziz elogiou o fato de a cidade ter amanhecido limpa, ao contrário do primeiro turno, quando as ruas foram tomadas por "santinhos" de candidatos.