Publicidade
Manaus
DECISÃO

Juiz nega prorrogação de prisão e ex-secretária deixa cadeia amanhã

Prazo da prisão temporária de Waldívia Alencar, acusada de desviar milhões e fraudar licitações, encerra neste domingo 22/04/2018 às 11:45 - Atualizado em 22/04/2018 às 11:47
Show img 2963
Dante Graça e Nais Campos Manaus

O juiz Glen Hudson Paulain Machado, da 4a Vara Criminal, negou pedido do Ministério Público do Estado do Amazonas (MPE-AM) para prorrogar, por mais cinco dias, a prisão temporária da ex-secretária de Infraestrutura do Estado, Waldívia Alencar. Com isso, ela deve deixar a cadeia nesta segunda-feira. 

A ex-secretária está presa desde a última quarta-feira, acusada de desviar mais de R$ 25 milhões d Estado e fraudar licitações para obter vantagens pessoais. O prazo da prisão temporária de Waldívia encerra hoje. Na mesma decisão, o juiz também negou o pedido de revogação de prisão temporária feito pela defesa da ex-secretária. 

O MPE-AM justificou o pedido de prorrogação da prisão temporária com base em uma denúncia de intimidação de testemunhas e de participação em um esquema de leilões de imóveis em um condomínio.

LEIA MAIS: Delação involuntária: ‘ostentação’ nas redes sociais entregou ex-secretária

No entanto, o magistrado entendeu que os motivos apresentados pelo MPE-AM não eram suficientes para uma prorrogação de prisão, tendo em vista que, segundo ele, todas as medidas referentes à investigação do processo autorizadas pelo juízo seguem em curso normal. “Apenas a gravidade dos fatos noticiados nos autos não pode servir como motivo para decretação de prisão provisória”, justifica o juiz.

Waldivia foi presa dentro da operação “Concreto Armado”, do Ministério Público do Amazonas em parceria com a Polícia Civil. Na operação, além da prisão, foram autorizados os bloqueios de 22 imóveis da ex-secretária, em nome dela e de familiares, e também de cinco veículos de luxo.

Publicidade
Publicidade