Publicidade
Manaus
Manaus

‘Juiz tem que ser sério’, diz Ronaldo Tabosa sobre seu julgamento de cassação no AM

Vereador afirma ter certeza de que se o caso dele chegar ao TSE vai assumir a vaga na Câmara. A liminar que frustrou a posse de Tabosa foi dada pelo juíz e membro do pleno do TRE, Marco Antônio Pinto 04/01/2013 às 09:14
Show 1
Vereador Ronaldo Tabosa foi cassado às vésperas da posse
Rosiene Carvalho ---

O vereador eleito e cassado por meio de uma liminar concedida no plantão de final de ano, Ronaldo Tabosa (PP), declarou, nesta quinta-feira (03), que tem esperança de assumir o cargo com uma decisão da Justiça Eleitoral do Amazonas. Mas, para Tabosa, isso só será possível se o processo cair nas mãos de “um magistrado sério e competente”.

“Aqui no Estado talvez reverta. Mas se o meu recurso cair nas mãos de um juiz sério e competente, que vai ver que houve um equívoco (na decisão que impediu a posse dele). Só que a decisão (dada) começou atropelando tudo”, declarou o apresentador de TV.

A liminar que frustrou a posse de Tabosa foi dada no dia 31 de dezembro pelo juiz plantonista e membro do pleno do Tribunal Regional Eleitoral do Amazonas (TRE-AM), Marco Antônio Pinto.

Ronaldo Tabosa recebeu 6.418 votos no pleito passado, o que o deixou como sétimo mais votado na coligação dos partidos PP, PSD e PCdoB.

O inferno astral de Tabosa iniciou pouco depois da diplomação dos eleitos, quando a primeira suplente dele, a vereadora não eleita Glória Carrate (PSD) entrou com um Recurso Contra Expedição de Diploma (Rced) para cassá-lo e assumir a vaga dele. Carrate alega que num outro processo que cassou o filho do apresentador, Jander Tabosa, eleito em 2008, tornou Ronaldo inelegível por oito anos.

(A íntegra deste conteúdo está disponível para assinantes digitais ou na versão impressa).