Publicidade
Manaus
Manaus

Juíza determina juntada de autos no caso Jimmy

Ontem, a magistrada conversou com a imprensa e disse que está assumindo o caso que se encontra na fase de citação dos réus. Segundo ela, os réus têm o prazo de dez dias para apresentarem as defesas 23/02/2013 às 16:35
Show 1
Jimmy Robert no momento em que era transferido para a Unidade Prisional do Puraquequara (UPP), onde se encontra preso
Jornal A Crítica Manaus

A juíza interina da 1ª Vara do Tribunal do Júri, Rosália Guimarães Sarmento, assumiu, nesta sexta-feira (22), o processo que tem como réus o publicitário Jimmy Robert Queiroz de Brito, 33, Rodrigo de Moraes Alves, 18; e Ruan Bruno Cláudio Magalhães, 18, pelos assassinatos da coordenadora de Relações Internacionais da Suframa, Maria Gracilene Bellota, 59; da filha dela, Gabriela Bellota, 26; e de Roberval Roberto de Brito, 63, pai de Jimmy, ocorridas no dia 22 do mês passado.

Ontem, a magistrada conversou com a imprensa e disse que está assumindo o caso que se encontra na fase de citação dos réus. Segundo ela, os réus têm o prazo de dez dias para apresentarem as defesas. Segundo ela, os procedimentos estão seguindo os ritos normais, embora com certa celeridade. A juíza disse que ainda não pode dizer se os réus serão levados a júri ainda este ano, na segunda pauta de julgamento.

Ontem, a juíza determinou que fosse juntado aos autos, os laudos de exame de corpo de delito dos acusados, das perícias feitas em materiais recolhidos no local do crime, na casa das vítimas e nos carros de Gabriela e no que foi usado pelos assassinos, além dos exames cadavéricos das vítimas. 

Os laudos já haviam sido solicitados pelo Ministério Público Estadual, que os considera peças indispensáveis, já que por meio deles fica comprovada a materialidade do crime. Até ontem, não havia informações de quando deverão ficar prontos.