Publicidade
Manaus
Manaus

Julinho do Areal é apresentado pela Polícia Civil

Acusado de matar duas pessoas na madrugada de terça para quarta-feira (25) é apresentado nesta quinta-feira (26) na sede da Polícia Civil. Ele confirmou ser o assassino do taxista e do vigia do posto de gasolina. 26/07/2012 às 18:50
Show 1
Julinho do Areal é apresentado epla Polícia Civil
acritica.com Manaus

A apresentação do acusado de matar o taxista José Vieira, o “Baiano”, Julison Corrêa de Carvalho, 29, vulgo “Julinho do Areal”,  aconteceu na tarde de quinta-feira (26), às 15h, na sede da Delegacia Geral de Polícia Civil do Amazonas, localizada no bairro Dom Pedro I, zona Oeste de Manaus.

O crime

Na madrugada do crime, próximo à entrada do bairro Manôa, Julison fez parada ao táxi e pediu que o levasse até o bairro Educandos, o suspeito estava com o revólver, calibre 38 escondido na cintura.

Ao chegar à rua Nova, Julison pediu para parar o táxi e anunciou o assalto apontando a arma para o motorista. Ambos saíram do veículo e o objetivo era colocar o taxista dentro do porta-malas, porém, ele reagiu, demonstrando nervosismo e o acusado atirou contra a cabeça da vítima.

Depois deste acontecimento, Julison entrou no veículo e seguiu até o posto de gasolina, entrou na loja de conveniência e ao sair perguntou do vigilante onde era o banheiro. No caminho o vigilante se assustou. Julison o viu colocando a mão no coldre da arma e pensou que o segurança havia percebido que seria um assalto e atirou contra a vítima.


Segundo o Delegado Geral Josué Rocha, o trabalho integrado da Polícia Civil com a Força Tarefa da Secretária de Segurança Pública (SSP), prova o esforço e a prisão em menos de 24 horas do inicio das investigações, com o auxílio das imagens do roubo no posto de gasolina.

“Após o registro da ocorrência de roubo ao posto no 6° DIP, foi possível identificar o número da placa do veículo utilizado no crime que coincidiu com a mesma do carro do taxista morto e aí começamos as investigações”, disse o Delegado Geral.

Oito casos de mortes a taxistas já foram registrados este ano e as investigações da polícia continuam para se elucidar a autoria de todos os crimes. Após a apresentação Julison foi encaminhado a Cadeia Pública Raimundo Vidal Pessoa.