Publicidade
Manaus
Manaus

Junho apresenta recuperação de mão de obra no Polo Industrial de Manaus

Levando em conta apenas a mão de obra efetiva, junho apresentou a primeira variação positiva do ano, com saldo (entre admitidos e demitidos) de 689 vagas em relação a maio 08/08/2012 às 19:47
Show 1
Levando em conta apenas a mão de obra efetiva, junho apresentou a primeira variação positiva do ano, com saldo (entre admitidos e demitidos) de 689 vagas em relação a maio
acritica.com Manaus

Os indicadores de desempenho do Polo Industrial de Manaus, referentes a junho, apontam leve recuperação nos empregos em relação ao mês anterior, apesar de estar abaixo de junho do ano passado. Os números foram divulgados esta semana pela Superintendência da Zona Franca de Manaus (SUFRAMA) e apontam uma mão de obra total de 116.765 empregos no sexto mês do ano, contra 116.063 do mês anterior e 120.123 do mesmo período de 2011.

Levando em conta apenas a mão de obra efetiva, junho apresentou a primeira variação positiva do ano, com saldo (entre admitidos e demitidos) de 689 vagas em relação a maio.

No geral, os primeiros seis meses de 2012 registraram 26.781 demissões, contra 20.990 contratações. Mesmo com saldo negativo de 5.791 vagas, a média de empregos é a maior da história para um primeiro semestre da Zona Franca, com 117.773 empregos. No ano passado, o primeiro semestre fechou com 115.131 empregos de média.

Os setores com maior número de empregos registrados no semestre foram Eletroeletrônico (49.821), Duas Rodas (20.876) e Termoplástico (10.792).
 
Faturamento cresce
 
Em relação ao faturamento, 2012 continua sendo de recordes. Em junho deste ano foi 8,94% maior que junho de 2011: R$ 5,9 bilhões contra R$ 5,4 bilhões. No acumulado do ano o crescimento é de 3,16% em relação ao primeiro semestre do ano passado: R$ 33,3 bilhões contra R$ 32,2 bilhões.

Os setores com maior faturamento no semestre foram Eletroeletrônico (R$ 11,3 bilhões), Duas Rodas (R$ 7,2 bilhões) e Químico (R$ 4 bilhões).
Em dólar, há uma queda de 9,84% no acumulado de 2012 em relação ao mesmo período de 2011: US$ 17,8 bilhões contra US$ 19,8 bilhões.

O motivo é a forte elevação da moeda americana. O dólar comercial, que era cotado em R$ 1,58 em junho do ano passado, passou para R$ 2,04 em junho deste ano, uma alta de 29,11%.

“Independente da moeda, o primeiro semestre não chega a representar 40% do total de faturamento do PIM em um ano. Se já chegamos a R$ 33 bilhões agora - e setores como linha branca e duas rodas estão retomando a produção neste segundo semestre – a expectativa é superar os R$ 68 bilhões do ano passado, que foi o melhor da história do Polo Industrial de Manaus”, analisa o superintendente em exercício da SUFRAMA, Gustavo Igrejas.


Empresas como a Whirlpool e a Caloi já anunciaram a contratação de funcionários para ampliar a produção. No segmento eletroeletrônico também há contratações. Neste segmento, em especial, chama a atenção o desempenho de produtos como televisor com tela de LCD e videogame.

O primeiro já atingiu em 2012 mais da metade do faturamento alcançado em todo o ano passado, acumulando R$ 5,5 bilhões, e o segundo faturou, só até junho, o correspondente a 78% do que foi faturado em 2011 inteiro, com R$ 106 milhões. No caso das TVs de LCD e Plasma, o faturamento de R$ 5,8 bilhões no ano representa 17,42% de todo o faturamento do PIM em 2012.