Publicidade
Manaus
Política, Eleições Municipais, Eleições 2012, Prefeitura de Manaus, Coligação O Futuro é Agora, Artur Virgilio Neto, Hissa Abraão, Vanessa Grazziotin, TRE-AM, Justiça Eleitoral, Naira Neila Norte

Justiça Eleitoral condena Arthur Neto e blogs por desobediência

Ação foi movida pela candidata Vanessa Grazziotin (PCdoB), devido ao uso publicitário, da agressão sofrida por ela, intitulada "A Farsa do Ovo" e a "Farsa Desmascarada" 05/10/2012 às 16:16
Show 1
Vanessa Grazziotin limpa o rosto após ter sofrido possível agressão antes do debate
acritica.com Manaus

Até às 19h desta sexta-feira (5), a assessoria jurídica da coligação “O Futuro é Agora”, do candidato a prefeito de Manaus, Arthur Virgílio Neto (PSDB) e o vice Hissa Abraão (PPS) deverão recorrer da decisão da juíza coordenadora da propaganda eleitoral Naira Neila Batista de Oliveira Norte, que nessa quinta-feira (4), condenou por desobediência os referidos candidatos, além de multar três blogs – dois locais e um nacional -, pela veiculação do episódio da agressão sofrida pela prefeiturável Vanessa Grazziotin (PCdoB), ocorrida durante um debate político, no dia 11 de setembro.

A ação foi movida por Grazziotin sob a alegação de que tanto a coligação “O Futuro é Agora” quanto os três blogs, que, apesar de terem sido proibidos judicialmente de explorarem com peças publicitárias a agressão sofrida pela prefeiturável – a principio com ovo, depois com cuspe -, continuaram a fazê-lo, utilizando os termos “A Farsa do Ovo” e a “Farsa Desmascarada”.

Conforme a decisão da juíza, a coligação, o candidato Arthur e seu vice, Hissa, foram condenados a pagar R$ 10 mil, cada um, por desobediência. Os três blogs foram multados em R$ 65 mil.

“Com respeito à magistrada, nós discordamos e vamos recorrer desses valores arbitrados, e até às 19h de hoje (sexta-feira) deveremos entrar com o recurso cabível, contra esta decisão”, informa o advogado da coligação, Yuri Dantas.

Segundo ele, a decisão da juíza eleitoral Naira Neila Batista de Oliveira Norte, foi publicada às 19h, fora do horário determinado pelo próprio Tribunal Regional Eleitoral (TRE-AM), para este tipo de ato.