Publicidade
Manaus
CARTÃO-POSTAL

Largo São Sebastião se tornou um dos principais pontos para assaltantes

De acordo com trabalhadores de estabelecimentos comerciais do local, taxistas e frequentadores de modo geral, os assaltos estão acontecendo a qualquer hora 14/04/2017 às 05:00
Show largo0333
De acordo com os comerciantes, os assaltos no Largo ocorrem a qualquer hora do dia ou da noite. Foto: Jander Robson/ Freelancer
Joana Queiroz Manaus

Criminosos estão assustando as pessoas que costumam frequentar o Largo São Sebastião, no centro, considerado como um dos principais cartões-postais de Manaus e palco de eventos diversos e manifestações culturais, onde fica o Teatro Amazonas. De acordo com trabalhadores de estabelecimentos comerciais do local, taxistas e frequentadores de modo geral, os assaltos estão acontecendo a qualquer hora.

O medo de assalto tem obrigado algumas lojas a trabalhar, mesmo durante o dia, com as portas trancadas. “A gente olha pelo vidro e só abrimos a porta se tivermos a certeza que são pessoas de bem querendo comprar nossos produtos”, disse a vendedora de uma loja de artesanatos, que  preferiu não dizer o nome.

Rozélia Cassiano, 46, cozinheira chefe de um restaurante do Largo, disse que a empresa onde ela trabalha contratou uma empresa particular para garantir a segurança do estabelecimento assim como dos funcionários. De acordo com ela, os assaltos no Largo são constantes.

Rozélia Cassiano disse que ultimamente os criminosos estão agindo em grupo, muitas vezes disfarçados de “flanelinhas”. Alguns já são conhecidos no local. “Tem dois rapazes que chegam aí por volta das 22h e ficam sentados nos bancos só observando para assaltar”, declarou.

A agente de viagem Janaína Brito, 30, disse que a agência já foi assaltada e que temendo a ação de ladrões a agência de viagem funciona com as portas na tranca. “É comum a gente ver pessoas sendo assaltadas aqui no Largo. Dificilmente a gente vê a polícia por aqui”, disse.

O taxista José Wellington Melo, 78, fica em um ponto de táxi no Largo e disse que está muito inseguro andar pelo local. Ele afirma que a maioria dos ladrões moram na Santa Casa de Misericórdia, na rua 10 de Julho. “Eles saem de lá só para assaltar e depois voltam. Ninguém entra lá para pegar eles”, disse o taxista.

O alvo preferido dos criminosos são as mulheres. No domingo passado, a população conseguiu prender um ladrão que acabara de roubar a bolsa de uma mulher. “Por pouco ele não foi linchado, mas apanhou muito”, contou um taxista.

“Me causa estranheza a falta de segurança nessa área, já que temos no centro o policiamento feito pelas duplas Cosme e Damião e também o policiamento de duas rodas”, disse o comandante da Polícia Militar coronel Davi Brandão.  Ele disse que vai dar uma atenção especial para a área do Largo de São Sebastião.