Publicidade
Manaus
Polícia, Tráfico de Drogas, Assassinatos, Irmãos Metralhas, Polícia Federal, Mão Branca

Laudo de balística deve identificar pistoleiros que executaram traficante em Manaus

Exame em submetralhadora deve revelar se Josias Barroso, o ‘Mão Branca’, teve envolvimento no crime de Jefferson Átila Dias França, o “Jefinho” 23/06/2012 às 20:39
Show 1
Para o superintendente da Polícia Federal no Amazonas, Sérgio Fontes, o assaltante e traficante ‘Mão Branca’ está, sim, envolvido na execução de Jefinho‘
Joana Queiroz Manaus

O laudo de balística feito em uma submetralhadora  da marca INA, calibre 45, pode ajudar a polícia a identificar os pistoleiros que, no dia 12 do mês passado, assassinaram, com mais de 30 tiros, o suposto traficante de drogas Jefferson Átila Dias França, o “Jefinho”. A arma foi apreendida pela Polícia Federal (PF) em poder do traficante e assaltante Josias Cruz Barroso, o “Mão Branca”, 23.

Para o superintendente da PF, delegado Sérgio Fontes, a possibilidade dos tiros que mataram ‘Jefinho’ terem saído da metralhadora de ‘Mão Branca’ é grande. Segundo o superintendente, submetralhadoras calibre 45 são raras e as dificuldades para conseguir munições para elas são muitas.

“Para mim, ‘Mão Branca’ está, sim, envolvido com a morte de ‘Jefinho’”, disse o superintendente.

Se o envolvimento de ‘Mão Branca’ na morte de ‘Jefinho’ ficar comprovado, a descoberta poderá levar a polícia até os outros envolvidos no crime, o que possibilitaria elucidar a execução dos irmãos de ‘Jefinho’, Jacob Jessé França Dias, 28, o “Jacozinho” e Joelson Dias Franças, 29, o “Jojoba”, conhecidos como “Irmãos Metralhas”.

Eles foram assassinados com mais de 60 tiros, no conjunto Jardim Versalhes, bairro Planalto, na Zona Centro-Oeste de Manaus. 

Desde o dia 17 do mês passado, quando foi preso pela PF por porte ilegal de armas, ‘Mão Branca’ está preso na cadeia pública Desembargador Raimundo Vidal Pessoa, localizada,  no Centro de Manaus, onde já esteve preso outras vezes por assalto.

Ele negou ter participado da morte de ‘Jefinho’, mas confessou ao delegado de Polícia Federal Leandro Almada que sobrevive com dinheiro proveniente do aluguel de armas para grupos criminosos realizarem assaltos e crimes de pistolagem.

Prisão de ‘Mão Branca’
‘Mão Branca’ foi preso por policiais federais que foram checar uma denúncia de que um homem estaria portando uma arma em um posto de gasolina, na avenida Max Teixeira, bairro Cidade Nova, Zona Norte de Manaus. Os policiais federais e civis abordaram o suspeito e não encontraram nada com ele. Mas, durante uma revista ao carro de ‘Mão Branca’, um Siena de cor cinza e placas JXR-5356, a polícia encontrou uma pistola calibre 389, que estava escondida atrás do ar-condicionado do veículo.

Ligações
Segundo a polícia, além de vender e alugar armas, ‘Mão Branca’ também tem envolvimento com assaltos e tráfico. Indícios apontam que ele trabalha para o traficante de José Roberto Fernandes, o “Zé Roberto da Compensa”, que comandou o tráfico na Compensa, e está preso há mais de três anos no Pará, por tráfico de drogas.