Publicidade
Manaus
Polícia, Tentativa de Homicídio, Facadas, Roubo

Liberado durante as eleições, acusado de esfaquear DJ está foragido

Preso e liberado no último dia 26, em virtude do Código Eleitoral, Carlos da Silva Rodrigues Júnior, conforme as informações da Polícia Civil deveria ser reconduzido à prisão nessa quarta-feira (31), o que não ocorreu 01/11/2012 às 16:03
Show 1
Liberado em virtude do período eleitoral Carlos da Silva Rodrigues Júnior está foragido
acritica.com Manaus

Foragido da Justiça. Assim pode ser considerado Carlos da Silva Rodrigues Júnior, que apesar de ter declarado à polícia a tentativa de homicídio contra o técnico em informática Iann Wennerry, no último dia 24 de outubro, e ter sido preso, acabou sendo liberado em virtude do Código Eleitoral 236, já que a prisão aconteceu no período das eleições do segundo turno.

De acordo com o código, “nenhuma autoridade poderá, desde 5 (cinco) dias antes e até 48 (quarenta e oito) horas depois do encerramento da eleição, prender ou deter qualquer eleitor, salvo em flagrante delito ou em virtude de sentença criminal condenatória por crime inafiançável ou, ainda, por desrespeito a salvo-conduto”.

No último dia 26, Carlos chegou a ser preso,  mas foi logo liberado em virtude da legislação. Nesta quarta-feira, ele deveria ter sido conduzido à prisã, mas a polícia não conseguiu encontrá-lo. 

“Tanto ele quanto o comparsa dele (Deivid Andrade Cordeiro) estão com os mandados de prisão preventiva expedidos pela Justiça, mas a polícia não consegue cumprir porque não os encontra”, informa o tio e advogado de Iann, Emanuel Marques de Melo Júnior.

Ainda segundo Emanuel, o carro da vítima, levado por Carlos e Deivid foi recuperado e levado para o 6º Distrito Integrado de Polícia (6º DIP), no bairro Cidade Nova, Zona Norte de Manaus, onde o caso foi registrado.  

Alta
Internado desde o último dia 24, ocasião em que tentou receber o dinheiro da venda de um veículo modelo Gol, para Carlos, e recebeu 10 facadas, Iann segue internado no Hospital Pronto Socorro João Lúcio, na Zona Leste de Manaus.

Segundo o tio da vítima, o técnico em informática ainda continua com um dreno pulmonar, o que inviabilizou a sua alta. Entretanto, a expectativa é a de que nos próximos dias Iann seja submetido à fisioterapia, para que não haja a atrofia dos pulmões.

“A partir da retirada deste dreno acreditamos que ele seja liberado a voltar para casa”, declara Emanuel.