Publicidade
Manaus
Manaus

Lydia Sayeg pode responder por crime de falsidade ideológica

A socialite do reality show 'Mulheres Ricas' teve a carteira de motorista cassada pela Delegacia de Crimes de Trânsito, após assumir multas da filha 07/03/2012 às 09:00
Show 1
Lydia Sayeg
Agência Estado ---

São Paulo - A Polícia Civil de São Paulo abriu um inquérito para apurar por que a socialite Lydia Sayeg, de 44 anos, não procurou um órgão de trânsito para transferir as multas tomadas pela filha Jessica Sayeg Sayegh, de 20. As infrações foram parar no prontuário de Lydia, que teve a carteira de motorista cassada.

De acordo com o delegado José Sampaio Lopes Filho, da Delegacia de Crimes de Trânsito (DCT), mãe e filha podem responder pelo crime de falsidade ideológica. Lopes Filho informou ontem que vai chamar as duas nos próximos dias para prestar depoimento.

No episódio do programa Mulheres Ricas exibido pela Band em 27 de janeiro, Jessica admite que levou 22 multas enquanto dirigia com a carteira provisória de motorista. Para conseguir a habilitação, motoristas iniciantes não podem cometer infrações graves ou gravíssimas nem reincidir em infração média no prazo de um ano. A DCT levantou 13 multas no prontuário de Lydia entre os meses de fevereiro e outubro de 2011, quando Jessica dirigia o carro da mãe.

Segundo Lopes Filho, a DCT instaurou o inquérito na última sexta-feira para apurar o caso, após um dos policiais ver o vídeo na internet no qual Jessica, após ser repreendida pela mãe, confessa o recebimento das multas. "Ao receber as multas em casa, a mãe deveria ter informado o órgão de trânsito responsável que não era ela quem estava conduzindo o carro. Aparentemente, a mãe encobriu a atitude da filha, que já deveria estar com a carta cassada", disse Lopes Filho.

Jessica tirou a carta provisória no dia 16 de fevereiro de 2011. A permissão para dirigir venceu no último dia 15. No prontuário dela não constam multas. No período de validade da carteira da filha, a socialite recebeu pelo menos 13 multas, totalizando 49 pontos, de acordo com o levantamento da DCT. Foram seis anotações por usar telefone celular, cinco por trafegar em local em horário não permitido, uma por excesso de velocidade e outra por dirigir na faixa de ônibus.

A reportagem entrou em contato com a assessoria de imprensa da socialite, dona da joalheria Casa Leão, às 18 horas de ontem. A assessoria informou que não conseguiu localizar Lydia. No vídeo de Mulheres Ricas, a socialite reclama com a filha que perdeu a carta por causa dela. A habilitação foi cassada em junho de 2011. As informações são do jornal O Estado de S. Paulo.