Publicidade
Manaus
Manaus

Mãe luta pela vida de filho usuário de drogas e o mantém amarrado em casa na Zona Leste de Manaus

Empregada doméstica diz que tem que prender adolescente em casa para tentar conter violência e vício do jovem de 17 anos 17/07/2012 às 09:03
Show 1
Mãe diz que deixou de trabalhar para poder cuidar do filho, já que era constantemente roubada por ele quando saía de casa
Catiane Moura Manaus

Há mais de um ano uma empregada doméstica de 43 anos, mãe de um adolescente que é dependente químico, precisa amarrar o filho para evitar que ele use drogas. Desde sexta-feira até esta segunda-feira (16), o adolescente de 17 anos, ficou preso a cordas, dentro de sua residência, no beco da Amizade, bairro São José, Zona Leste de Manaus. A doméstica ressaltou que usa o método porque quando o filho está sob efeito de drogas, fica agressivo e, em algumas situações, já chegou a tentar matá-la.

As marcas nas mãos, pés e peito do adolescente são visíveis, e todos os dias chegam a arrancar lágrimas da mãe. “Não gosto de fazer isso. Dói muito para uma mãe ter que amarrar o próprio filho, mas é preciso”, declarou a doméstica.

De acordo com ela, este método é o único para controlar o filho depois que ele consome drogas. “Quando ele foge e usa drogas, volta quebrando tudo, querendo me bater, me matar, e eu não encontro outra forma a não ser amarrá-lo”, contou ela, informando que recebe ajuda de vizinhos para deter o filho. “Ele é um rapaz forte, então tenho que chamar meus vizinhos para amarrá-lo”.

Tortura e ameaças
A doméstica contou que na sexta-feira, o adolescente chegou em casa espancado. Ela suspeita que o motivo das agressões esteja relacionado a dívidas contraídas com traficantes. “Ele estava com braço quebrado e o rosto machucado. Meu filho não tem dinheiro para pagar as drogas, então eles (traficantes) o torturam”, comentou.

A empregada doméstica contou que o filho já recebeu inúmeras ameaças de morte, e ela teme pela vida dele. “Eu preciso interná-lo urgentemente porque senão, vão acabar matando ele. Eu pedi ajuda ao Conselho Tutelar porque estou desesperada e não sei mais o que fazer para salvar meu filho”, relatou.

A doméstica ainda destacou que chegou a abandonar o emprego para cuidar do adolescente. “Quando eu ia trabalhar e retornava, ele já tinha roubado tudo para vender e comprar drogas. Às vezes apanhava dos vizinhos porque ficava mexendo nas coisas alheias. Eu acabei deixando o emprego para tentar ajudá-lo”, contou a mãe.

Segundo o conselheiro tutelar da região, Johnny Menezes, nesta terça-feira (17), a doméstica será encaminhada ao Juizado do Menor, onde a Justiça deverá autorizar a internação do adolescente. “Esta mãe realmente quer salvar o filho”, disse.

Internação
A mãe do garoto procurou ajuda junto ao Conselho Tutelar da Zona Leste, na manhã desta segunda (16). Os conselheiros Johnny Menezes e Aldemir Aguiar foram à residência e puderam verificar a situação do adolescente. “Nós iniciamos os procedimentos para a internação do jovem”, afirmou o conselheiro Johnny Menezes.