Publicidade
Manaus
Cotidiano, Política, Polícia Federal, Semex, Rafael Assayag, Centro de Manaus, Ameaças, Intimidações, Camelôs, Operação Guarda Volume, Máfia Chinesa

Máfia Chinesa pode estar ligada às ameaças contra secretário municipal, em Manaus

Afirmação é do superintendente da Polícia Federal no Amazonas, delegado federal Sérgio Fontes, que também informou que uma investigação contra produtos piratas e contrabandeados, ligados aos orientais se encontra em curso 18/03/2013 às 15:52
Show 1
Delegado federal Sérgio Fontes conversa com o prefeito de Manaus, Artur Neto e o secretário Rafael Assayag
Síntia Maciel e Florêncio Mesquita Manaus

A Máfia Chinesa pode estar por trás das ameaças e intimidações sofridas pelo titular da Secretaria Extraordinária para Requalificação do Centro de Manaus (Semex), Rafael Lemos Assayag, que nesta segunda-feira (18), acompanhado do prefeito Artur Neto, solicitou  proteção à  Polícia Federal.

“Vamos investigar os autores destas ameaças, que possivelmente podem estar ligados à Máfia Chinesa, pois é fato que ela já está instalada em Manaus”, informou o superintendente da Polícia Federal no Amazonas, delegado federal Sérgio Fontes.

Segundo Sérgio, por conta do efetivo reduzido a Polícia Federal não tem como colocar uma escolta pessoal para o secretário da Semex, entretanto, ele afirmou que irá investigar o caso.

Conforme Fontes, a Polícia Federal no Amazonas já tem em curso uma investigação sobre contrabando e produtos pirateados, comercializados ilegalmente no Centro Comercial de Manaus, cuja primeira ação ocorreu no último dia 6 deste mês, ocasião em que foi deflagrada a “Operação Guarda-Volumes”, em parceria com a Receita Federal.

“Não temos como precisar prazos, mas o fato é que já há uma investigação em curso, e eles (Máfia Chinesa), são extremamente organizados“, pontuou o delegado federal Sérgio Fontes.

Copa x Revitalização

As ameaças contra Rafael Assayag teriam iniciado desde que ele iniciou as atividades de revitalização na área do Centro, por meio de ligações telefônicas ou recados passados por camelôs.

As desconfianças em relação à Máfia Chinesa, de acordo com o próprio Assayag se dão também pelo fato de alguns cidadãos chineses  alugarem bancas no Centro de Manaus, para camelôs.

Tanto ele quanto o prefeito de Manaus, Artur Neto, afirmaram que haverá sim a retirada das bancas de camelô do Centro de Manaus, devido a revitalização da cidade por conta da Copa de2014.

“Temos apenas um verão para a retirada dos camelôs do Centro,  ela tem que ocorrer , devido a Copa do Mundo”, observou o titular da Semex. Ainda segundo ele, em breve o projeto do camelódromo deverá ser divulgado.