Publicidade
Manaus
Manaus

Mais de 300 crianças fora da escola por falta de vaga

Conselheiro tutelar pretende denunciar Secretaria Municipal de Educação por deixar alunos sem aulas no ano letivo de 2013 31/01/2013 às 08:49
Show 1
Pais de alunos que estudavam em escola que foi demolida reclamam que não há escolas próximas com vagas
Nelson Brilhante Manaus, AM

Encerrado o prazo para matrículas para o ano letivo de 2013, tanto na rede pública estadual quanto na municipal de ensino, mais uma vez, cai por terra a velha afirmação, geralmente decantada em tom inflamado: “Nenhuma criança fica fora da sala de aula”. Este ano, o “propagador oficial” da “garantia” foi Pauderney Avelino, debutante na Secretaria Municipal de Educação (Semed). As primeiras provas de que a frase é inadequada estão na Zona Leste, onde mais de 300 crianças podem ficar sem aula, fato que está sendo denunciado ao Ministério Público Estadual (MPE).

O titular do Conselho Tutelar Zona Leste 2, Francisco Castro, 47, disse que fará, na sexta-feira, uma representação contra o município junto ao MPE, pelo que considera propaganda enganosa. Segundo ele, na Zona Leste, mais de 300 crianças poderão ficar sem estudar este ano porque não há vagas nas escolas da rede pública municipal.

“O secretário municipal de Educação disse publicamente e a nós, conselheiros, que nenhuma criança ficaria fora da sala de aula. E não é o que está acontecendo, mais de 150 pais voltaram com as cartinhas emitidas pelo conselho, porque a informação que tiveram era que não havia mais vagas”, revelou o conselheiro.

De acordo com ele, é um procedimento de rotina, um dia após o fechamento das matrículas, os conselhos tutelares passarem a expedir uma carta de recomendação aos pais de alunos que não conseguiram vaga. O documento é apresentado nas escolas ou na Semed para facilitar a aquisição de uma vaga, mesmo que fora do prazo.

Sem opção

Ontem, não tinha mais recomendação que desse jeito. O próprio MPE teria determinado a matrícula de uma criança na escola Francinete Rocha Brasil, na rua Angelim 206, anexo da escola Madre Tereza de Calcutá, bairro Nova Floresta, Zona Leste.

(A íntegra deste conteúdo está disponível para assinantes digitais ou na versão impressa)