Publicidade
Manaus
Manaus

Mais de 490 imóveis serão desapropriados para a ampliação da Avenida das Torres

O projeto de ampliação da avenida das Torres prevê intervenções na Baixada Fluminense do conjunto Cidade Nova, em parte do conjunto Galiléia, na avenida Margarita, na avenida 7 de Maio e Igarapé do Passarinho antes de chegar à AM-010 23/05/2012 às 07:42
Show 1
Mais de 490 imóveis serão desapropriados para a ampliação da Avenida das Torres
jornal a crítica Manaus

Mais de 490 imóveis serão desapropriados para a ampliação da avenida Governador José Lindoso, a avenida das Torres, para a abertura dos trechos 2, 3 e 4. De acordo com a Secretaria de Estado de Infraestrutura (Seinfra), serão 496 desapropriações para que seja executada a obra que terá 11,2 quilômetros de extensão e pretende interligar os bairros das Zonas Norte, Centro-Sul e Leste e chegar até à estrada AM-10, a Manaus-Itacoatiara.

O projeto de ampliação da avenida das Torres prevê intervenções na Baixada Fluminense do conjunto Cidade Nova, em parte do conjunto Galiléia, na avenida Margarita, na avenida 7 de Maio e Igarapé do Passarinho antes de chegar à AM-010.

O valor destinado às desapropriações pelo Governo do Amazonas não foi informado pela Seinfra. Para a execução da obra no trecho 3, serão desapropriados 368 imóveis. No trecho 4, 86 imóveis deverão passar pelo processo de desapropriação. Já o trecho 2, que irá intervir em parte do Parque Estadual Samaúma, precisará de 42 desapropriações, incluindo 24 boxes de uma feira na avenida Noel Nutels, na Cidade Nova.

Este segundo trecho da avenida, com 1,4 quilômetro de extensão, compreende parte da avenida Timbiras até a avenida Noel Nutels, nos arredores do Terminal de Ônibus 3 (T3). O terceiro trecho, de 2 quilômetros faz a ligação entre a avenida Max Teixeira e o Igarapé do Passarinho, no conjunto Galileia.

Por último, o trecho 4, de 8,14 quilômetros de extensão, vai até à AM-10. Segundo a Seinfra, dos três trechos da obra, somente a licitação do segundo ainda não foi concluída por conta dos impasses envolvendo o Parque Estadual Samaúma.

O Governo Estadual propôs um projeto de lei em março deste ano para alterar os limites da Unidade de Conservação e que permite a redução dos impactos ambientais da obra. O projeto foi aprovado pela Assembleia Legislativa do Amazonas (ALE-AM) no último dia 12 de abril.

A Comissão Geral de Licitação (CGL) está julgando as propostas de cinco licitantes habilitadas para executar as obras dos trechos 3 e 4 da avenida das Torres. De acordo com a CGL, o valor estimado global da obra é de R$ 177.454.448,44, com recursos financeiros estaduais.

A empresa ganhadora do certame deverá realizar os serviços preliminares, terraplanagem, demolições, drenagem, pavimentação, instalações elétricas, paisagismo e sinalizações.