Publicidade
Manaus
Cotidiano, Meio Ambiente, Arborização, Semmas, Centro Histórico de Manaus, SEC, Árvores, Eletrobrás Amazonas Energia

Mais de 600 pontos do Centro Histórico de Manaus receberão arborização

O plantio ocorrerá no perímetro que compreende as ruas Ramos Ferreira, a Avenida Getúlio Vargas, Ruas 24 de Maio e Lobo D’Almada. Todos os pontos já estão demarcado 23/10/2012 às 12:59
Show 1
Croqui da área do Centro Histórico de Manaus, onde será realizado o trabalho de arborização
acritica.com Manaus

A revitalização da arborização do Centro Histórico de Manaus já tem mapeadas todas as ruas que receberão um total de 667 novas árvores, com gradil, dentro do Programa Manaus Mais Verde, da Secretaria Municipal de Meio Ambiente e Sustentabilidade (Semmas). O trabalho será feito em parceria com a Secretaria de Estado da Cultura (SEC), responsável pelo patrimônio histórico da área central da cidade, e a empresa Eletrobras Amazonas Energia, que realizará a instalação da rede elétrica subterrânea, na área. A rede subterrânea evita o confronto com as copas das árvores e as podas drásticas.

Os pontos onde serão plantadas as mudas já foram identificados e mapeados pelo Departamento de Arborização e Paisagismo da Semmas, observando as diretrizes do Plano Diretor de Arborização Urbana de Manaus. A SEC entrou com o fornecimento das mudas e a execução dos serviços, enquanto a Semmas ficará responsável pelo planejamento, fiscalização, colocação dos gradis e a manutenção das mudas.

De acordo com o titular da Semmas, Marcelo Dutra, para que o plantio aconteça, foram identificadas as falhas existentes na arborização viária do Centro Histórico por conta de árvores que tiveram que ser suprimidas pelo estado fitossanitário em que se encontravam ou foram retiradas irregularmente. Serão plantadas espécies nativas da região amazônica, entre as quais acácia, ipê amarelo e pau-pretinho em todos os pontos.

O plantio ocorrerá no perímetro que compreende as ruas Ramos Ferreira, a Avenida Getúlio Vargas, Ruas 24 de Maio e Lobo D’Almada. Todos os pontos já estão demarcados.

As mudas serão colocadas tanto nas calçadas quanto nas vias onde a arborização foi executada no asfalto por falta de espaço nos passeios públicos, a exemplo da Ramos Ferreira, Monsenhor Coutinho e Lobo  D’Almada. Todas elas vêm recebendo ao longo do tempo arborização na área pavimentada próximo ao meio-fio.

Apesar de não estar previsto no Plano Diretor de Arborização Urbana da cidade, o plantio no asfalto é uma possibilidade a ser considerada nos casos em que não existe disponibilidade de área no passeio público.

“Nas calçadas é preciso dar prioridade ao pedestre e a arborização urbana também permite a quem transita a pé o conforto térmico proporcionado pela sombra da árvore”, afirmou Dutra. A Semmas está intensificando o plantio em áreas de calçada, direcionando as compensações ambientais por cortes de árvore para essas áreas.

“A compensação é uma ferramenta prevista no Plano Diretor de Arborização de Manaus, que avalia a condição da árvore e mensura o que deve ser compensado, de acordo com critérios específicos a serem considerados durante a análise da árvore. Um dos critérios é o Diâmetro da Altura do Peito (DAP) da árvore. Quanto maior o diâmetro maior será a  compensação da árvore”, explicou.

Também são avaliados aspectos ecológicos, históricos e ambientais da árvore para que se possa avaliar, de uma forma mais precisa, a compensação a ser realizada.