Publicidade
Manaus
Manaus

Mais mulheres têm se acidentado com motocicletas em Manaus

Nos últimos 15 anos, de acordo com dados do SIM do Ministério da Saúde, 114 mulheres morreram em acidentes de trânsito com motos 16/02/2012 às 08:04
Show 1
Das 114 vítimas fatais registradas no AM, 14 foram somente em 2010
Florêncio Mesquita Manaus

Só no Amazonas, 114 mulheres perderam a vida em acidentes de trânsito com motocicletas nos últimos 15 anos, sendo 14 vítimas fatais em 2010, segundo dados do Sistema de Informações de Mortalidade (SIM) do Ministério da Saúde. O Amazonas fica atrás apenas dos estados do Pará, que lidera o ranking com 252 mortes no mesmo período, sendo 39 só em 2010; Tocantins com 180 vítimas; e Rondônia com 129 no período de 1996 a 2010. O salto de vítimas fatais foi de uma morte para 104 em 15 anos na região Norte, o que reflete um aumento de 100 vezes, motivado, principalmente, pelo Pará.

Apesar do aumento de vítimas do sexo feminino, os dados do SIM mostram que os homens são maioria em acidentes fatais com motocicleta na região, com 88% do total de mortes. O percentual também se reflete no âmbito nacional, uma vez que, do total de pessoas que perderam a vida em acidentes com motocicleta, 90% são do sexo masculino. Já o número nacional de vítimas do sexo feminino em acidentes com motocicletas cresceu 16 vezes de 1996 a 2010. Em contrapartida, o número de homens que morreram na mesma situação teve um aumento de 13 vezes no mesmo período.

Segundo a pesquisa, entre os principais fatores do aumento de vítimas do sexo feminino está o aumento da frota de motocicletas, que “torna a mulher mais vulnerável”, consumo de álcool e excesso de velocidade. A motocicleta foi o veículo utilizado por 10,2 mil dos 41 mil brasileiros vítimas de acidentes no trânsito em 2010. Cerca de 80% das vítimas têm entre 15 e 39 anos.

Ao todo, 25% das motocicletas vendidas no País, hoje, são para mulheres, o que reflete a constatação da pesquisa que existem mais mulheres pilotando motocicletas que há 15 anos.

De acordo com a diretora-presidente do Departamento Estadual de Trânsito (Detran/AM),  Mônica Melo, apesar do aumento revelado pela pesquisa é preciso observar que o número de vítimas fatais no Estado se mantém estável desde 2006, sendo que no mesmo período a frota de motos da capital aumentou em 100% e do interior do Amazonas mais de 100%. “O número de mortes não acompanhou o crescimento da frota”, disse.

Até janeiro desde ano, a frota de motocicletas do Amazonas atingiu a marca 188.525 mil. Só em janeiro, 2 mil novas motos entraram em circulação.