Publicidade
Manaus
Manaus

Mais servidores aderem à greve nacional, em Manaus

Os funcionários do Departamento Nacional de Produção Mineral (DNPM), órgão regulador no Amazonas, deflagaram greve na manhã desta quarta-feira (18). São quatro os órgãos do setor de regulação com atividades paralisadas na capital 18/07/2012 às 13:48
Show 1
Desta vez, órgão federal DNPM aderiu à greve nacional
Thiago Gonçalves Manaus (AM)

Os servidores do Departamento Nacional de Produção Mineral (DNPM) no Amazonas paralisaram as atividades na manhã desta quarta-feira (18), por tempo indeterminado. O ato, em 60%, acompanha o movimento grevista nacional dos servidores públicos federais. Os funcionários do órgão, cerca de 20, são associados ao Sindicato das Agências Reguladoras (Sinagências). A decisão foi após assembleia realizada nessa segunda-feira (16).

De acordo com o diretor de políticas do Sinagências-AM, Altemir Calazans Belém, o governo Federal não tem apresentado propostas que agradem os trabalhadores que têm como  principal reivindicação, o reajuste salarial. “Estamos lutando pelos nossos direitos, como o subsídio da categoria, mas o governo não nos atende e nem apresenta nenhuma proposta que beneficie os servidores”, afirmou.

Para tentar um acordo com os grevistas, na tarde desta quinta-feira (19), o Ministério do Planejamento, Orçamento e Gestão, do governo Federal, realizará uma mesa de negociação onde serão apresentadas propostas do governo e da categoria.

O órgão federal que deflagrou greve nesta quarta-feira é vinculado ao Ministério de Minas e Energia, com sede e foro em Brasília (DF), e circunscrição em todo o território nacional, com representação por distritos. A autarquia desenvolve atividades que envolvem a economia mineral, legislação, alvará de pesquisa, portarias de lavra, publicações à venda, formulários e emolumentos, e estatísticas minerais.

Dos servidores associados ao Sinagências Amazonas, além dos trabalhadores do DNPM, estão paralisados os funcionários da Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel), da Agência Nacional de Transportes Aquaviários (Antaq) e da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa). São aproximadamente 70 trabalhadores parados, que compreendem os quatro órgãos.

Ato

O Sinagências estuda com os servidores paralisados formas de manifestação na capital amazonense. Na tarde desta quarta-feira, os funcionários da Antaq farão uma fiscalização de orientações nas embarcações atracadas no portos de Manaus para chamar a atenção sobre a importância da atuação do órgão.