Publicidade
Manaus
127º LUGAR

Manaus cai duas posições e fica no 127º lugar do ranking mundial sobre qualidade de vida

A capital do Amazonas foi a 4ª pior cidade brasileira entre as quatro avaliadas. Melhor cidade é Viena, na Áustria, e a pior Bagdá, no Iraque 14/03/2017 às 15:36 - Atualizado em 14/03/2017 às 16:04
Show manaus chico batata divulgacao
Foto: Divulgação/Chico Batata
Vinicius Leal Manaus (AM)

Manaus caiu duas posições e ficou no 127º lugar do ranking mundial sobre qualidade de vida, o Quality of Living, um estudo divulgado anualmente pela Mercer, a maior empresa de consultoria em recursos humanos do mundo. A melhor cidade na lista é Viena, na Áustria, que pela oitava vez ocupou no topo do ranking, e a pior é Bagdá (231º), no Iraque.

A capital do Amazonas foi a pior cidade brasileira da lista, ou seja, a quarta pior cidade do País entre as quatro únicas avaliadas. Primeiro vem Brasília (109º), depois Rio de Janeiro (118º), São Paulo (121º) e, por último, Manaus. Brasília caiu duas posições, Rio uma posição e São Paulo se manteve estável no 121º lugar. Segundo a Mercer, um fator decisivo para a posição das cidades brasileiras é a segurança.

Entre as cidades da América Latina, a mais bem classificada é Montevidéu, no Uruguai, na 79ª posição, seguida de Buenos Aires (93º), na Argentina, Santiago (95º) no Chile, Cidade do Panamá (97º) no Panamá e, então, Brasília. Depois vem Monterrey (110º) no México e San José (110º) na Costa Rica; seguidos de Nassau (113º) nas Bahamas; Assunção (115º) no Paraguai; e Rio de Janeiro (118º).

Critérios

Para construir o ranking, a Mercer levou em conta aspectos como estabilidade política e social, ambiente econômico, qualidade de serviços públicos, segurança, educação, normas sanitárias e infraestrutura – este último incluindo fornecimento de energia, água, telecomunicações, transporte, tráfego e variedade de voos internacionais, entre outros.

A lista é organizada anualmente e serve principalmente para que empresas internacionais verifiquem quais são os mais adequados lugares para enviar funcionários, para estabelecer novos escritórios e filiais, e ainda para mensurar de forma justa os salários de servidores internacionais.

As melhores

Entre as dez melhores cidades do ranking, oito estão na Europa – mesmo com os recentes acontecimentos de turbulência econômica, política e terrorismo: Viena (1º); Zurique (2º) na Suíça; Auckland (3º) na Austrália; Munique (4º) na Alemanha; Vancouver (5º) no Canadá; Dusseldorf (6º) na Alemanha; Frankfurt (7º) Alemanha; Genebra (8º) Suíça; Copenhague (9º) na Dinamarca; e Basileia (10º) na Suíça.

As piores

Bagdá é a pior cidade do ranking, seguida de Bangui (230º) na República Centro-Africano; Saná (229º) no Iêmen; Porto Príncipe (228º) no Haiti; Cartum (227º) no Sudão do Sul; N'Djamena (226º) em Chade; Damasco (225º) na Síria; Brazzaville (224º) no Congo, Kinshasa (223º) na República Democrática do Congo; e Conakry (222º) em Guiné.