Publicidade
Manaus
Manaus

Manaus é a 3ª cidade mais violenta para as mulheres

Capital só perde para Porto Velho e Rio Branco; nenhuma outra capital supera a do Amazonas em assassinadas 10/05/2012 às 08:48
Show 1
Para militantes, o Amazonas precisa evoluir no que se refere às políticas públicas de defesa dos direitos da mulher
Leandro Prazeres Manaus

Manaus é a terceira capital do Brasil com o maior índice de homicídios contra mulheres. Os dados são do Instituto Sangari que divulgou, no início desta semana, os dados referentes à violência contra a mulher em todo o Brasil. Manaus só perde para Porto Velho e Rio Branco. De acordo com Socorro Prado, militante dos movimentos de defesa dos direitos da mulher, o resultado da pesquisa feita pelo Instituto Sangari apenas corrobora uma certeza baseada em sua experiência prática.

De acordo com o estudo intitulado “Mapa da Violência 2012: Caderno Complementar Homicídios de Mulheres no Brasil”, em 2010 (ano base do relatório), Manaus tem uma taxa de 11,5 homicídios femininos por grupo de 100 mil habitantes. Porto Velho, capital de Rondônia, está em primeiro lugar no ranking da violência contra a mulher, com 12,4/100 mil habitantes. Rio Branco está em segundo, com 11,9/100 mil habitantes.

Apesar de estar em terceiro lugar no ranking da violência contra a mulher, em números absolutos, na Região Norte, nenhuma capital superou Manaus em quantidade de mulheres assassinadas. Foram 48, ao todo, contra 35 de Belém.

Interior
Ainda de acordo com os dados, a violência feminina contra a mulher é maior na capital que no interior. Das 65 mortes de mulheres registradas em 2010 no Estado do Amazonas, 48 foram na capital, o equivalente a 73% do total. Entretanto, quando se compara a taxa de homicídios de mulheres e a taxa de homicídios em geral, verifica-se que no interior, a violência contra mulheres é maior.

De acordo com o Instituto Sangari, a taxa de homicídios em geral (somando homens e mulheres) no interior do Amazonas foi de 8,1%. Em contrapartida, a taxa de homicídios contra mulheres no interior é de quase três vezes mais: 27%.

Ainda de acordo com o estudo, os números de homicídios cometidos contra mulheres colocam o Brasil no 7º lugar no ranking da violência feminina em um grupo de 84 países pesquisados. O Brasil só perde para países como El Salvador, Trinidad e Tobago, Guatemala, Rússia, Colômbia e Belize.

Para Socorro Prado, o Amazonas ainda precisa evoluir bastante no que se refere às políticas públicas de defesa dos direitos da mulher. “Ainda temos um trabalho muito longo pela frente. Infelizmente, ainda há muita permissividade em relação à violência contra a mulher. Precisamos ampliar as políticas públicas e criar novas”, disse.

65 - Esse é o número de homicídios cometidos contra mulheres  em todos os municípios do Estado do Amazonas no ano de 2010. Em termos nacionais, o Amazonas é o 22º Estado com o maior índice de mulheres assassinadas do Brasil.

3º - Esta é a posição da capital do Amazonas, Manaus, no ranking das capitais brasileiras que registram mais homicídios contra as mulheres. Em 2010, 48 mulheres foram assassinadas em Manaus, o que dá uma taxa de 11,5 homicídios por grupo de 100 mil habitantes.

7º - Esta é a posição do Brasil no ranking de 84 países pesquisados pelo Instituto Sangari  quando se analisa a quantidade de homicídios cometidos contra mulheres e a população absoluta de seus países. O Brasil está abaixo de El Salvador e Trinidad e Tobago, entre outros.

1 - Este é  o número de delegacias especializadas de proteção à mulher. A única do Estado fica na capital.   Nos outros 61 municípios, não há tratamento específico destinado a mulheres vítimas de violência, como preconiza a Lei Maria da Penha. Em vários deles, sequer há psicólogos.

171 - Esse é o número de homicídios cometidos contra mulheres no Estado do Espírito Santo, o campeão brasileiro em violência contra  mulheres. Piauí, o último colocado, registrou 41 homicídios contra mulheres, menos do que o que foi registrado em Manaus.