Publicidade
Manaus
TRABALHO

Manaus registra 223 mil desocupados no terceiro trimestre de 2017, aponta IBGE

A capital do AM é a que possui a maior taxa de desocupação do País (21,1%), isto é, o percentual de pessoas desempregadas em relação às pessoas que estavam trabalhando ou procuraram emprego 18/11/2017 às 15:57
Show show industria
Foto: Internet
Vitor Gavirati Manaus (AM)

A pesquisa Nacional por Amostra de Domicílio Contínua (PNAD Contínua) mostra que 223 mil pessoas com 14 anos de idade ou mais estavam desempregadas e procurando trabalho em Manaus durante o terceiro trimestre de 2017. O estudo foi desenvolvido pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) e divulgado nesta semana.

Segundo a PNAD Contínua, com 21,1%, Manaus é a capital com a maior Taxa de Desocupação no Brasil. Este percentual é calculado a partir da proporção de pessoas desocupadas em relação à população que estava ou poderia estar trabalhando no período (pessoas com 14 anos ou mais). A taxa da capital amazonense supera a média nacional, que é de 12,4%.

A Taxa de Desocupação em Manaus cresceu 4,3% em relação ao mesmo período de 2016 e 1,3% em relação ao segundo trimestre. Outras capitais da região Norte, como Boa Vista (RR), Rio Branco (AC) e Macapá (AP) apresentaram ligeira queda (entre 0,5% e 1,3%) no índice em comparação ao trimestre anterior. Em Belém, que no terceiro trimestre de 2017 apresenta taxa de desocupação de 12,9%,  o percentual diminuiu em 2,1% o índice comparado com o mesmo período de 2016.

Ainda de acordo com a (PNAD Contínua), Manaus é a 4ª capital do País com o maior número de desocupados. Diferente da Taxa de Desocupação, este dado leva em consideração apenas a quantidade de pessoas com 14 anos ou mais que estavam desempregadas e procuraram trabalho no período analisado.

Amazonas

No terceiro trimestre de 2017, 287 mil pessoas com idade a partir de 14 anos desempregadas procuraram trabalho no Amazonas. Em comparação com o mesmo período de 2016, 46 mil pessoas a mais estão desocupadas no Estado. Isto significa dizer que o número cresceu 19,3%.

Durante o segundo trimestre deste ano, 3 mil pessoas a menos estavam desempregadas no Amazonas. A estimativa do IBGE é de que o número de pessoas empregadas no estado continue diminuindo. Segundo a PNAD Contínua, apenas a Região Metropolitana de Manaus teve uma redução de 16 mil empregados.

O estudo também aponta que 1.505 milhão de pessoas estavam ocupadas durante o terceiro trimestre de 2017. Ou seja, 44 mil pessoas a menos que no segundo trimestre de 2017.

O Amazonas é o Estado com a 4ª maior taxa de desocupação do País (16%), atrás apenas de Amapá (16,6%), Bahia (16,7%) e Pernambuco (17,9%).

Cresce número de pessoas sem interesse em trabalhar

A PNAD Contínua também mostra estatísticas sobre cidadãos que não tinham interesse em trabalhar por algum motivo. De acordo com a pesquisa, no Amazonas, 1.114 milhão de pessoas se encaixaram nesta categoria no terceiro trimestre de 2017. Em relação ao segundo trimestre de 2017, o número cresceu 6,5%. Na comparação com o mesmo período de 2016, o crescimento foi de 5,2%.