Publicidade
Manaus
Manaus

Manaus registra crescimento de 81,5% nos homicídios em dez anos

A Polícia Civil credita a alta taxa de homícidios à rivalidade entre quadrilhas que comandam o tráfico de drogas na cidade de Manaus 16/10/2012 às 16:14
Show 1
A Delegacia Especializada em Homicídios e Sequestros (DEHS) vai investigar o caso.
Acritica.com Manaus (AM)

O número de casos de homicídios na capital amazonense registrou um aumento de 81,5% entre os anos de 2000 e 2010. Os dados fazem parte de um levantamento do Instituto Sangari, uma organização não-governamental que realiza o mapeamento da violência no Brasil.

Os dados foram apresentados nesta terça-feira (16) pelo delegado de Polícia Civil de Pernambuco, Renato Márcio Rocha, que ministrou palestra “A estrutura da investigação e suas técnicas”, no Curso de Capacitação na Persecução Penal do Crime de Homicídio.

No ano 2000, foram registrados, de acordo com os dados do instituto, 464 assassinatos em Manaus. Já em 2010, foram 842 mortes (projeção a partir dos números do primeiro semestre).

Nas capitais da região Norte, Manaus ficou em segundo lugar, perdendo para Belém que registrou um crescimento de 128,9%. Renato Márcio Rocha ressaltou que o aumento no número de homicídios é uma tendência nacional.

Para sanar estes casos, o delegado relaciona uma série de técnicas utilizadas por profissionais, como a infiltração policial, oitiva de indiciados, entrevista e interrogatório, vigilância e a preservação do local do crime, considerada essencial para uma boa investigação. “Se isto não ocorrer, compromete todo o trabalho”, afirma Rocha.

O Curso de Capacitação na Persecução Penal do Crime de Homicídio encerra nesta terça, no Fórum Ministro Henoch Reis, no bairro São Francisco, Zona Centro-Sul de Manaus.

Com a participação de 180 pessoas, entre delegados de polícia, investigadores, promotores, juízes e outros profissionais na área do Direito, o curso discutiu diversos assuntos como as ferramentas periciais aplicadas ao local do crime e ao corpo de delito, a representação facial humana, os sistemas integrados (Afis), as medidas cautelares e a aplicabilidade prática, dentre outros assuntos.

O evento foi promovido pelo Tribunal de Justiça do Amazonas (TJAM), Estratégia Nacional de Justiça e Segurança Pública (Enasp), Conselho Nacional de Justiça (CNJ), Ministério da Justiça e Conselho Nacional do Ministério Público (CNMP) com a finalidade de promover a articulação dos órgãos responsáveis pela Segurança Pública no País.