Publicidade
Manaus
Cotidiano, TI, informática, Hack-a-thon

Manaus sedia reality show de informática

Participantes do Hack-a-thon terão 12 horas para desenvolver um software, além de trocar experiências, na área de programação 09/02/2012 às 13:22
Show 1
Evento acontece em várias partes do mundo, sendo a primeira vez realizado em Manaus
acritica.com Manaus

Um reality show um tanto inusitado acontecerá em Manaus no próximo dia 25 de fevereiro. Trata-se do Hack-a-thon, uma maratona de desenvolvimento de softwares, na qual estudantes dos cursos de nível superior e técnico em informática, ciência da computação, engenharias e aficcionados por programação poderão por a prova todas as suas habilidades à frente de um computador.

O objetivo do evento é reunir a comunidade de programadores de Manaus, além de proporcionar a troca de experiência entre os participantes.

De acordo com um dos organizadores, Marcelo Henrique, a ação será uma ótima oportunidade para que os desenvolvedores de programas de informática se conheçam.

A maratona tem a duração de 12 horas e com isso esperam-se encontrar os melhores programadores de Manaus.

“O melhor programador não é só aquele que sabe programar, mas é aquele que é ativo na comunidade e que compartilha conhecimento”, avalia Henrique.

Das 12 horas de evento, dez serão reservadas para que os participantes desenvolvam um programa com base em um tema escolhido pela organização.  Na edição deste ano da Hack-a-thon, os participantes terão como desafio desenvolver aplicativos e programas que melhorem, aprimorem ou façam integrações com as mídias sociais.

E quem se der bem no desafio vai levar para casa vários prêmios para fazer inveja a muitos geeks, termo carinho como são conhecidos as pessoas que gostam de tecnologia, de Manaus. Dentre os “mimos” para os destaques da competição está um iPod nano, camisetas ThinkGeek interativas, que captam sinais de wifi, amplificadores portáteis, entre outros prêmios.

Henrique faz a ressalve que o evento não é fechado para um determinado tipo de público.

“Vale lembrar que a Hack-a-thon não tem como foco apenas os estudantes de cursos superiores. Tem muito programador bom que faz outros cursos ou está fora da sala de aula, só trabalhando”, enfatizou.

A disputa ocorrerá no Teatro Direcional, no horário das 10h às 22h e apenas 60 vagas estão disponíveis, por meio do site www.ingresse.com.br/hackatona.

Para se inscrever, os participantes pagam uma taxa de R$18, com direito a alimentação durante as 12 horas de evento.

Outros países
No restante do mundo a Hack-a-thon tem uma duração bem maior. Nos Estados Unidos, por exemplo, são 24 horas de evento onde os participantes têm que lidar com cansaço e o estresse para provar que são os melhores da cidade.