Publicidade
Manaus
Manaus

Manaustrans vai expandir áreas de restrições para circulação de veículos pesados na capital

Após graves acidentes, Instituto Municipal de Trânsito vai restringir os horários de tráfego de veículos como caminhões e carretas em vias como rua Recife, rua Paraíba, Boulevard e V8. Detran-AM e Manaustrans realizam tratativas para iniciar uma fiscalização conjunta 13/08/2014 às 23:37
Show 1
Avenida Djalma Batista foi a primeira avenida a ter restrição depois do trágico acidente que vitimou 15 pessoas
Antônio Barros Jr Manaus (AM)

Os constantes acidentes fatais ocorridos em 2014 e os quatro tombos de carreta nas últimas duas semanas causaram grandes preocupações aos condutores.

Para evitar este tipo de acidente, o diretor presidente do Instituto Municipal de Engenharia e Fiscalização do Trânsito (Manaustrans), Paulo Henrique Martins informou que aumentará as áreas de restrição para melhorar a fiscalização ainda no segundo semestre de 2014.

“Em setembro implementaremos na avenida Mário Ypiranga Monteiro (rua Recife) e na avenida Humberto Calderaro (rua Paraíba). Mas está no nosso planejamento avançarmos para a Efigênio Salles, Rodrigo Otávio, Boulevard Alvaro Maia e Avenida Brasil. É um passo a passo para que as empresas que entregam carga se adequem e para quem recebe não tenha problema. Fizemos na Constantino, passou a Copa e agora vamos tocar o restante do projeto”, informou Paulo.

MULTAS

A partir desta quinta-feira (14), o Manaustrans intensifica a fiscalização nas restrições (no Centro, Constantino Nery e Djalma Batista) para controlar o fluxo de veículos acima de 8 toneladas.

Pela manhã, de 6h as 9h, e a tarde, de 17h as 20h, é permitido apenas veículos pequenos e vans. Os pesados, apenas fora do horário de pico. Quem não respeitar a restrição passa a receber multa e estará ainda cometendo uma infração média com a perda de quatro pontos na carteira. O valor a infração custa R$ 85,13.

AÇÃO CONJUNTA

O diretor presidente do Departamento de Trânsito do Amazonas (Detran-AM), Leonel Feitoza e o diretor presidente do Manaustrans, Paulo Henrique Martins, articulam uma 'ação conjunta' dos órgãos fiscalizadores de veículos e fiscalizador do trânsito, respectivamente.

Com a parceria entre Detran e Manaustrans, poderemos fazer uma fiscalização mais abrangente. Um cuida dos veículos, documentos e estado do carro. Outro organiza o trânsito e dá apoio nas operações. O trânsito passará a ficar mais seguro”, encerrou Feitoza.