Publicidade
Manaus
Manaus

Manifestantes levam corpo de taxista morto para a CMM, durante protesto em Manaus

De acordo com um dos membros da associação dos taxistas, Dino Rodrigues, a categoria pede aceleração em um projeto que tramita na CMM, que visa a segurança dos taxistas da cidade 15/05/2012 às 12:57
Show 1
Os taxistas foram até a galeria da CMM com o caixão onde estava o corpo do motorista de táxi, José Lennon Moreno, encontrado morto nesta segunda-feira (14)
Evelyn Souza Manaus

Aproximadamente 300 taxistas se encaminharam para a Câmara Municipal de Manaus (CMM), na Compensa, Zona Oeste de Manaus, na manhã desta terça-feira (15) para realizar uma manifestação pedindo segurança para a categoria. Os taxistas foram até a galeria da CMM com o caixão onde estava o corpo do motorista de táxi, José Lennon Moreno, encontrado morto nesta segunda-feira (14) na Rua São Benedito, no conjunto Parque Riachuelo 2, Zona Oeste de Manaus.

De acordo com um dos membros da associação dos taxistas, Dino Rodrigues, a categoria pede aceleração em um projeto que tramita na CMM, que visa a segurança dos taxistas da cidade.

“O projeto é chamado Taxidoor – Taxista 100% Seguro, é um blindagem de carro onde o motorista fica protegido. A nossa categoria está cada vez mais vítima dos bandidos”, ressaltou.

Os manifestantes se concentraram em frente a igreja Universal na Avenida Constantino Nery, de onde saíram em comboio para a CMM, onde chegaram por volta de 10h30.

Ainda segundo Dino, do mês de outubro do ano passado até agora, mais de sete taxistas já foram mortos vítimas de assalto.

“Eu já perdi a conta de quantas vezes eu fui assaltado e inclusive estou pensando em deixar de ser taxista por causa da violência. Quantas pessoas mais precisam morrer para o poder público fazer alguma coisa?”, indagou.

Por volta de 11h30, os manifestantes deixaram a galeria da CMM com o corpo do taxista e seguiram para o cemitério Parque Tarumã, na Zona Oeste de Manaus, onde foi enterrado.