Publicidade
Manaus
Manaus

Marinha do Brasil abre inquérito administrativo para apurar acidente em estação do Proama

Acidente afetou 500 mil pessoas nas Zonas Norte e Leste e 50 mil ainda são abastecidas por carros-pipa. Ações de reparo serão divulgadas nesta terça (1) 01/07/2014 às 16:36
Show 1
Balsa bateu em ponte da Proama e afetou abastecimento de água em Manaus
ACRÍTICA.COM Manaus (AM)

A Marinha do Brasil, por intermédio do Comando do 9º Distrito Naval (Com9ªDN) informou que abriu Inquérito Administrativo sobre Fatos da Navegação (IAFN) para apurar as causas do acidente da balsa que colidiu com a estrutura do Programa Águas para Manaus (Proama) no último dia 24. O governador do Estado, José Melo, decretou estado de emergência na última sexta (27). O governo deve divulgar as ações de reparo nesta terça-feira (1)

De acordo com a Marinha, uma lancha de Inspeção Naval foi direcionada ao local no dia da colisão para coletar subsídios. Na ocasião, foi constatado pela Capitania Fluvial da Amazônia Oriental (CFAOC) que não houve poluição hídrica.

Conforme a Manaus Ambiental, das 500 mil pessoas afetadas inicialmente com a falta de água, 300 mil moradores dos bairros São José, Mutirão e Cidade de Deus já tiveram o sistema restabelecido. Outras 150 mil pessoas são atendidas após a religação gradativa de poços artesianos que atendiam essas áreas antes do Proama. Dos 29 poços previstos, 18 já foram religados, segundo a empresa.

As outras 50 mil pessoas estão com abastecimento totalmente interrompido e, para atendê-las, o Governo e a Prefeitura com parceria do Exército e a empresa Manaus Ambiental disponibilizaram ao todo 25 carros-pipa.

Segundo a Agecom, as ações de reestruturação do Proama serão definidas em conjunto com a Manaus Ambiental e divulgadas ainda nesta terça-feira (1).