Publicidade
Manaus
Manaus

Médicos fazem manifestação no primeiro dia de atividades na ALE-AM

O governador esteve na Casa para a abertura dos trabalhos legislativos de 2012, não chegou a falar com os profissionais de saúde, mas o secretário de Estado de Saúde, Wilson Alecrim, prometeu que se reunirá ainda na tarde desta quarta com os representantes da categoria 01/02/2012 às 14:19
Show 1
O governador que está na Casa para a abertura dos trabalhos legislativos de 2012, não chegou a falar com os profissionais de saúde, mas o secretário de Estado de Saúde, Wilson Alecrim, prometeu que se reunirá ainda na tarde desta quarta com os representantes da categoria
JOELMA MUNIZ Manaus

Cerca de 50 médicos realizaram na manhã desta quarta-feira (1), mobilização em frente à Assembleia Legislativa do Amazonas (Ale-am), na tentativa de conversar com o governador Omar Aziz (PSD), sobre o estado de greve da categoria e suas reivindicações.

O governador que esteve na Casa para a abertura dos trabalhos legislativos de 2012, não chegou a falar com os profissionais de saúde, mas o secretário de Estado de Saúde, Wilson Alecrim, prometeu que se reunirá ainda na tarde desta quarta com os representantes da categoria.

Existe ainda a possibilidade de o governador recebê-los para uma reunião nesta quinta-feira (2), mas a promessa ainda não foi confirmada.

Greve

A greve dos médicos deflagrada no dia 16 de janeiro, a estimativa do Sindicato dos Médicos do Amazonas (Simeam), é de que cerca de 600 médicos tenham aderido à greve.

Os principais motivos da paralisação são o reajuste salarial de acordo com o piso nacional e a ausência de condições dignas de trabalho apontadas pelos médicos: Os hospitais estão com sobrecarga de pacientes, faltam instrumentos de trabalho, médicos são perseguidos, bases de ambulâncias são invadidas e assaltadas por falta de segurança, contratos de trabalho são precários e sem estabilidade.

A proposta do sindicato é a adoção do piso nacional no valor de R$ 9.188,22, pela jornada de 20 horas semanais. Isso de forma escalonada, em 18 meses.