Publicidade
Manaus
Manaus

Messi reforça fama de carrasco e Argentina bate Brasil por 4 a 3

Messi reforça sua condição de indigesto contra brasileiros. Ele já havia eliminado a seleção no Mundial sub-20, em 2005, pelo sub-23 (Olimpíada), em 2008, e vencido o Brasil em amistoso pelo profissional, em 2010 09/06/2012 às 18:00
Show 1
Seleção Brasileira enfrentou Messi em amistoso com Argentina neste sábado
Bruno Thadeu Do UOL, em Nova Jersey Manaus (AM)

Brasil e Argentina fizeram um amistoso eletrizante neste sábado, em Nova Jersey, com direito a viradas no marcador e um espetáculo apresentado por Lionel Messi. Foram 3 gols do camisa 10, responsável pela vitória dos argentinos por 4 a 3. A partida aconteceu no estádio MetLife, no encerramento da turnê da seleção nos Estados Unidos.

Messi reforça sua condição de indigesto contra brasileiros. Ele já havia eliminado a seleção no Mundial sub-20, em 2005, pelo sub-23 (Olimpíada), em 2008, e vencido o Brasil em amistoso pelo profissional, em 2010.

O amistoso em Nova Jersey recebeu 81 mil espectadores. A organização do estádio distribuiu código de conduta à torcida com algumas proibições curiosas. O torcedor que for flagrado xingando seria expulso do estádio. Vuvuzelas, camisetas com inscrições ofensivas e cigarros também foram vetados na área interna.

Em campo, a seleção apresentou maior volume até a metade da primeira etapa. Neymar pediu bola, trocou passes e teve duas boas chances de gol. A Argentina se resumia a tentar contragolpes.

Superior na partida, a seleção abriu o marcador aos 23 min do 1º tempo. Neymar cobrou falta na área, Romulo apareceu livre, dominou a bola e finalizou.

O atacante do Santos deu trabalho à zaga argentina, pedindo pênalti após cair dentro da área.

Seleção Argentina

Messi era figura apagada até os 30 min iniciais. Mas o camisa 10 mostrou por que é craque. Foram dois lances, dois lindos gols.

Na sua primeira jogada de ataque no clássico, Messi arrancou em velocidade e chutou na saída de Rafael, empatando a partida, aos 31 min de jogo. O lance surgiu de um erro de Sandro, que perdeu a bola e proporcionou o contra-ataque.

Três minutos depois, novo gol de Messi, uma cópia do primeiro gol dele. O mesmo roteiro: Messi recebe a bola em contragolpe, vence a zaga e finaliza tranquilamente, desta vez superando o goleiro Rafael.

Messi pegava a bola e era preciso; Neymar fazia boa partida, aparecendo com intensidade. Ele deu passe para Hulk, mas o atacante desperdiçou grande chance de gol.

Argentina seguia atacando em jogada em velocidade, perdendo chances seguidas de gol no 2º tempo. Os argentinos eram melhores em campo quando o Brasil empatou, com Oscar. Ele tabelou com Damião e chutou dentro da área.

Brasil e Argentina faziam jogo equilibrado na 2ª etapa, com boas chances de gols para as duas equipes.