Publicidade
Manaus
Cotidiano, Trânsito, Anel Viário Sul, Avenida do Turismo, Seinfra, Suhab

Moradores da Zona Oeste de Manaus reclamam da falta de informação sobre anel viário

A possível desapropriação de inúmeras casas, na avenida do Turismo, tem deixado vários moradores do local apreensivos em virtude da falta de informação sobre a retirada das mesmas 26/01/2013 às 09:09
Show 1
Escola que atende a comunidade local é um dos imóveis que deverá sair da área, por conta das obras
Carolina Silva Manaus

A duplicação da avenida do Turismo, localizada na Zona Oeste de Manaus, anunciada pelo Governo do Estado, tem preocupado os moradores que moram na área. Muitos residem ali há mais de 20 anos e estão com receio do destino das famílias.

A via será duplicada como parte da construção do anel viário Sul, que estende a estrada do Tarumã até a avenida Santos Dumont. A obra tem 8,3 quilômetros de vias que interligarão a Zona Oeste à Zona Norte.

Um desses moradores é o comerciante Raimundo Cavalcante, 70. Segundo ele, algumas famílias chegaram a ser avisadas verbalmente que terão que sair da área mas não foram informados até quando poderão ficar ali.

“Há pouco mais de um mês um engenheiro esteve por aqui e disse que teríamos que sair daqui. Há alguns dias outra moça veio pra fazer fotos de algumas casas. O problema é que ninguém nos informa quando irão iniciar o processo de desapropriação e de que forma seremos indenizados. Queria reformar meu comércio mas nem posso porque não tem nada esclarecido”, contou.

Conforme o projeto dos anéis viários, no eixo Sul, será feita a duplicação de 8,3 quilômetros da estrada do Tarumã, iniciando pelo trecho da rotatória que interliga a avenida do Turismo com avenida Santos Dumont  - estrada do Aeroporto. A duplicação seguirá no sentido da avenida Torquato Tapajós e termina na avenida José Henriques, onde será construído um viaduto dividindo o fluxo da Torquato com a José Henriques.

Outra moradora, a dona de casa Judite Nogueira, 51, disse que também mora há mais de 10 anos no local e que ainda teme sair dali. “Meu marido conseguiu construir a casa com muito esforço. E gostamos de morar aqui, mas estamos preocupados para onde vamos”, disse.

Em um levantamento preliminar realizado pela Secretaria de Estado de Infraestrutura (Seinfra), as duas obras devem interferir em 70 imóveis, entre terrenos e propriedades particulares. A Superintendência Estadual de Habitação (Suhab) está fazendo um levantamento e cadastro das famílias cujo imóvel interfere nas projeções da obra.

Até o fechamento da edição impressa de A Crítica, a Seinfra não havia confirmado quantos imóveis na avenida do Turismo serão desapropriados.

Orçamento
projeto dos anéis viários está estimado em R$ 285 milhões, sendo R$ 92,573 milhões para o anel Sul e pouco mais de R$ 192 milhões para o Leste. De acordo com a Secretaria de Infraestrutura do Estado (Seinfra), o Governo Federal está financiando 90% do valor da obra do anel viário Sul e 85% das obras do anel viário Leste.