Publicidade
Manaus
Cotidiano, Abastecimento de Água, Manaus Ambiental, Mutirão Amazonino Mendes

Moradores do bairro Amazonino Mendes reclamam da falta de água e faturas elevadas

As interrupções no fornecimento de água para o bairro Amazonino Mndes, de acordo com a Manaus Ambiental são necessárias para os trabalhos de melhorias na rede de distribuição do lugar 26/10/2012 às 18:43
Show 1
Segurando vasilhas e as faturas de valores elevados, os moradores da rua 21 protesto em frente ao poço
acritica.com Manaus

Moradores do bairro Amazonino Mendes, localizado na Zona Norte de Manaus estão indignados com a recente falta de água no local e os valores elevados das faturas recebidas nos últimos meses, que variam de R$ 100 a R$ 90 mil.

De acordo com os moradores, um serviço de identificação de pontos da rede de abastecimento do bairro realizado pela Manaus Ambiental para serem interligados aos canos da rede de abastecimento de áreas habitacionais no entorno do bairro, teria comprometido o fornecimento de água na área. Segundo eles, as ruas mais afetas são a 15, 21 e 27.

A dona de casa Jucilene Malheiros e demais moradores da rua 21, disse que o fornecimento de água no bairro Amazonino Mendes é feito por poço e nunca apresentou problemas de interrupção. Entretanto, desde que começaram as obras da empresa, há pouco mais de dois meses, o abastecimento no lugar ficou comprometido.

“Como aqui é água de poço e era taxada. As faturas variavam de R$ 15 a R$ 25. Não passava disso. De repente, sem nenhuma explicação começamos a receber contas com valores acima daquilo que pagávamos. E o que é pior, sem estar consumindo água”, explica o autônomo Mário da Cruz. Nesta semana, alguns moradores da rua 21 resolveram entrar no terreno onde se encontra o poço de abastecimento e ligar uma mangueira para abastecer algumas das casas.

Sem Atendimento

Além da interrupção de água, a dona de casa Maralice dos Santos não sabe o que fazer com uma fatura no valor de R$ 94.260. A filha dela, Elen Santos da Silva, 30, disse ter ido ao PAC São José, no bairro São José, Zona Leste de Manaus, para tentar resolver a questão, mas foi informada que a conta deveria ser primeiro paga, para que o caso fosse solucionado.

“Não temos condições de pagar esta conta. Além disso, não consumimos tudo isso de água. Não sabemos o que fazer”, informa Elen.

A aposentada Elizabeth da Silva Oliveira, 61, coleciona faturas que variam de R$ 300 a R$ 3 mil. Ela disse que ao contrário dos vizinhos, ela já ingressou com ação na Justiça Estadual contra a empresa devido aos valores elevados na fatura.

“O que vem acontecendo aqui é uma falta de respeito com os moradores. Mesmo a nossa água sendo taxada, nunca deixei de pagar a fatura, sempre em dias”, reclama Jucilene Malheiros, que detém uma fatura no valor de R$ 5.915,59.

Tanto ela quanto os demais moradores informaram ter procurado a empresa concessionária para tratar da falta de água e das faturas, por telefone, mas o número fornecido a eles durante a ligação apresentava uma gravação dando conta de que o mesmo estava em manutenção.

Nota

A empresa Manaus Ambiental por meio de uma nota informou que durante as últimas semanas vem fazendo diversas manutenções em todo o bairro Amazonino Mendes, com o intuito de melhorar o abastecimento na área.

De acordo com a nota, “as interrupções na distribuição se fazem necessárias para que os serviços sejam realizados”. A concessionária estará monitorando toda a área e restabelecendo o serviço de abastecimento ainda nesta sexta-feira (26) à noite. Conforme a nota, após a normalização do mesmo, a empresa irá programar a retirada de todas às ligações clandestinas feitas no Centro de Produção de Águas Subterrâneas (CPAS), do bairro Amazonino Mendes, visto que esta forma de abastecimento é totalmente irregular, podendo prejudicar todo bairro.

A concessionária frisa que está em contato direto com a comunidade, por meio do líder do bairro - identificado como Jackson -, promovendo diversas visitas e acompanhando todas as reclamações de abastecimento e de faturas. Desde a última terça-feira (22), a empresa vem realizando o projeto “Atendimento Itinerante”, que pretende promover a facilidade do atendimento no bairro, não precisando o cliente se deslocar até o SAC ou PACs para ser atendido. Toda e qualquer dúvida ou reclamação sobre faturas de alto consumo, a Manaus Ambiental solicita que o cliente se dirija para o “Atendimento Itinerante”, que está acontecendo na rua 48, quadra 80, nº 58, às segundas, das 9h às 17h, e às terças, de 9h às 20h.

Segundo a nota, além do “Atendimento Itinerante”, a Manaus Ambiental irá iniciar no mês de novembro, uma série de palestras e orientações de consumo em todo o bairro Amazonino Mendes, que tem por finalidade sensibilizar aos clientes a importância do uso correto da água tratada, além de oferecer dicas de como identificar vazamentos internos, economia de água, dentre outros.

A empresa também salienta que a afirmação dos moradores quando a necessidade de pagar as faturas para somente depois terem o direito de reclamar não faz mais parte da política de atendimento da empresa, desde que a mesma assumiu a concessão na cidade, além de reforçar que o Call Center está disponível 24h, por meio dos telefones 0800 920 195, não tendo registrado nenhuma manutenção em sua linha telefônica.