Publicidade
Manaus
Manaus

Moradores do interior do Amazonas reclamam de problemas em hospital público

De acordo com eles, as irregularidades vão do procedimento básico de curativos a internações nos leitos. Revoltados, eles prentendem fazer uma mobilização 03/08/2012 às 18:54
Show 1
Município de São Sebastião do Uatumã fica localizado a 246 km de Manaus
Thiago Gonçalves Manaus (AM)

Moradores do município de São Sebastião do Uatumã (distante a 246 km de Manaus), que precisam recorrer aos serviços de saúde do Hospital Rosa Fabiano Falabela, reclamam de falhas no atendimento de saúde. De acordo com eles, as irregularidades vão da falta do procedimento básico de curativo a indisponibilidade de leitos, além de mau atendimento médico.

Conforme o autônomo Claudiolino Bernardes Batista, 37, filho de um paciente que, segundo ele, é mantido no corredor do hospital, a principal irregularidade é a falta de uma equipe médica.“A gente chega ao hospital não tem médico pra fazer atendimento. Quando tem é apenas um médico, que também atende no posto de saúde”, disse.  

Segundo o autônomo, o pai dele – o agricultor Luis Anselmo Batista, 79 –, apresentou um princípio de infarto e, ao ser levado para o hospital, não foi atendido. “O meu pai chega aqui passando mal e tem que esperar o médico que não tem hora pra chegar. Nós vamos nos manifestar”, desabafa.

De acordo com as informações dos denunciantes, além da ausência de médicos, a situação é precária, eles relatam que a unidade hospitalar está sem ambulância para remover os doentes e não dispõe de alguns medicamentos.

Improviso
Segundo o motorista Manoel Messias Freire, 28 anos, na noite desta quinta-feira (2), a irmã dele, a dona de casa Maria Madalena Conceição de Almeida, 29 anos, foi vítima de um acidente de trânsito entre motocicletas. Ele afirmou que a vítima foi removida em uma tábua de madeira, isto porque a ambulância do hospital geral do município está indisponível.

“Foi levada em cima de uma ‘tauba’. “Não tem ambulância, não tem maca, falta colete pra fazer os primeiros socorros. A situação tá complicada aqui ”, frisou Freire, que completa: “o acidente envolveu três vítimas que estão internadas aqui, mas que precisam ser transferidas para Manaus com urgência”.

Sem curativo
O sargento da Polícia Militar do município, Eliton Leilão Beto, 49, relata que precisou fazer um curativo, mas foi surpreendido com a falta do serviço básico. “Cheguei com um golpe no pé e atendente me disse que não tinha material para fazer curativo. Perguntei se tinha anti-inflamatório, ela respondeu que não. Aí tive que ir até uma farmácia fazer o curativo e comprar os remédios”, contou.

Susam
Por meio da sua assessoria de comunicação, a Secretaria de Estado de Saúde do Amazonas (Susam), informou que tem dois profissionais médicos no município (clínicos gerais). O órgão disse que além desses profissionais, a unidade conta com um corpo técnico com outros profissionais como enfermeiros, técnicos de enfermagem.  

Sobre o abastecimento de medicamentos, a Susam afirma que mantém um cronograma regular de abastecimento das unidades de saúde da rede estadual com medicamentos e insumos hospitalares, tanto na capital quanto nos municípios do interior do estado.

No que se refere à estrutura do hospital, a secretaria de saúde disse que a unidade hospitalar conta com 20 leitos para internação, centro cirúrgico, enfermarias e alojamentos conjuntos, habilitado para disponibilizar à população de São Sebastião do Uatumã o atendimento de urgência e emergência de baixa e média complexidades, sendo a unidade de referência para a atenção básica no âmbito do município.