Publicidade
Manaus
Manaus

Motorista de ônibus passa mal e quase atinge parada de ônibus com mais de 10 pessoas, em Manaus

Motorista Áureo Nobre sofre um mal súbito enquanto dirigia o ônibus que descia a ladeira da avenida Álvaro Maia (antiga Boulevard Álvaro Maia), e num segundo de lucidez ele consegue desviar da parada de ônibus que tinha cerca de 20 pessoas 20/03/2012 às 19:33
Show 1
Ônibus desvia de parada e atinge poste de energia
acritica.com Manaus

Por pouco uma tragédia não acontece no trânsito de Manaus, quando um motorista de ônibus da empresa Vega Manaus perdeu o controle, mas em tempo consegue desviar, e não atinge em cheio uma parada de ônibus, na avenida Álvaro Maia (antiga Boulevard Álvaro Maia), que tinha cerca de 20 pessoas.  O veículo acabou colidindo com um poste da Amazonas Energia.

No acidente, seis pessoas ficaram feridas, sem gravidade. Segundo relatos de passageiros e pedestres, o motorista Áureo Matos Freitas Nobre perdeu o controle do coletivo, em frente ao Cemitério São João Batista. Mas, num pequeno momento de lucidez, ele conseguiu desviar da parada de ônibus, onde se encontravam cerca de 20 pessoas, e o veículo atingiu o poste de luz de luz que fica ao lado da parada.
 
O acidente ocorreu por volta das 14h10 com o ônibus de número 1011080, que faz a linha 623/Petrópolis.

Áureo Nobre que teve um mal súbito, ficou desacordado durante a descida da ladeira da avenida Boulevard, mas ao perceber que o colega estava desacordado, a cobradora do ônibus, identificada apenas como Luciana, gritou chamando a atenção do motorista, que de súbito desviou da parada de ônibus.

- “Foi muito rápido. Quando vi o ônibus vindo para cima de nós, só pensei em correr e rezar”, disse o carpinteiro Raimundo Coelho da Silva, 47, que aguardava na parada de ônibus.

O Corpo de Bombeiros foi acionado para resgatar os passageiros que se encontravam dentro do ônibus, especialmente o que estavam no lado em que fica o motorista.

O supervisor da Veja Manaus, Dirceu dos Santos, esteve no local do acidente, e afirmou que a empresa vai dar toda assistência aos passageiros e aos funcionários “no que for preciso. Acidentes acontecem a toda hora. O motorista  não estava em alta velocidade.Ele passou mal ao volante. Verificamos no tacógrafo que ele estava a apenas 10km/h”, revela ele.