Publicidade
Manaus
Manaus

Motorista que causou acidente fatal no Parque 10 deve ter a CNH suspensa permanentemente

"Aquilo foi um assassinato mesmo. As pessoas estão levando os seus problemas para o trânsito", avaliou Leonel Feitoza, presidente do Detran-AM, que prometeu suspender a habilitação do jovem 17/01/2016 às 18:26
Show 1
Acusado de provocar o acidente que resultou na morte do biólogo Rodrigo Costa, Brayen também deve ter a CNH cassada
oswaldo neto ---

Acusado de causar o atropelamento do biólogo Rodrigo Elias Costa, 30, na última quarta-feira (13), no bairro Parque 10, Zona Centro-Sul de Manaus,  Brayen Santana Siqueira,de  22 anos, que conduzia o veículo Fiat Siena no momento do acidente, não poderá mais dirigir pela capital. É o que afirma o diretor-presidente do Departamento Estadual de Trânsito do Amazonas (Detran-AM), Leonel Feitoza. Na avaliação dele, a conduta de Brayen pode ser comparada “com a de um assassino”.

O presidente do Detran disse que, até o momento, não tem conhecimento se Brayen já cometeu outras infrações no trânsito da cidade. Ele disse que a informação poderia ser obtida nesta segunda-feira (18), pois deu início ao processo de suspensão da carteira de motorista do jovem logo após o acidente que resultou na morte do biólogo. “Solicitamos a documentação dele  no departamento de habilitação e vamos encaminhar ao jurídico. A ideia é suspender a habilitação permanentemente”, afirmou.

Leonel ainda ressaltou que a atitude de Brayen de - segundo testemunhas  - “jogar” o veículo que dirigia “em cima” da moto de Rodrigo, revela uma postura criminosa. “Você vê que aquilo não foi um acidente comum e nem uma discussão banal no trânsito com um motociclista. Aquilo foi um assassinato mesmo... As pessoas estão levando os seus problemas para o trânsito e esquecendo que o carro pode ser uma arma fatal. Por mais que o Detran realize campanhas, é preciso ter consciência do valor da vida de uma pessoa”, disse.

Um inquérito sobre o caso foi instaurado na semana passada pela Polícia Civil e deve ser concluído em cerca de 20 dias.  Por ter se apresentado na delegacia espontaneamente - mesmo fugindo do local após o acidente sem prestar socorro -, Brayen responderá por homicídio doloso (quando há intenção de matar) em liberdade.