Publicidade
Manaus
Manaus

MPE investiga curso de medicina da Universidade do Estado do AM

Audiência pública apura denúncia - feita por estudantes de Medicina - sobre irregularidades nas disciplinas de estágio 25/05/2012 às 07:38
Show 1
Alunos reclamam que em cinco disciplinas as cargas de estágio são exageradas
Florêncio Mesquita Manaus

Os estágios do curso de Medicina da Universidade do Estado do Amazonas (UEA) estão sob suspeita de estar sendo realizados irregularmente. A denúncia feita ao Ministério Público do Estado (MPE) aponta que os acadêmicos de Medicina que cursam o período de estágio estão realizando atividades com carga horária além da prevista e sendo, inclusive, orientados por entidade particular quando deveriam ser monitorados apenas por instituição pública.  A prática, conforme o MPE contraria as normas do Ministério da Educação (MEC) e está sendo apurada pela 56ª Promotoria de Justiça Especializada na Proteção e Defesa dos Direitos Constitucionais do Cidadão (Prodedic).

A irregularidade, conforme a denúncia, acontece em, pelo menos, cinco disciplinas: Saúde Comunitária (Saúde Coletiva), Clínica Médica, Saúde da Criança (Pediatria), Saúde da Mulher  e Clínica Cirúrgica (Submódulo: cirurgia de abdôme). 

O caso chegou ao MPE em novembro de 2011 por meio do site da instituição. Para apurar se a prática continua ocorrendo o MPE realizará uma audiência pública na qual pretende coletar informações da situação com os próprios acadêmicos de Medicina da UEA. 

A audiência está prevista para o próximo dia 11 de junho. No site institucional, o MPE convoca os alunos de Medicina que cursam o período de estágio a participarem da audiência.

A direção da UEA respondeu que as cargas dos estágios estão de acordo com que o que prevê o curso de Medicina nas normas do Conselho Nacional de Educação do Ministério da Educação (MEC).

O reitor da UEA, José Aldemir,  disponibilizou todos os dados solicitados pelo MPE e agora  aguarda o desenrolar da apuração.

Segundo o reitor, entre os documentos apresentados ao MPE está um parecer que prova que as diretrizes do estágio atendem os parâmetros legais. Ele explicou que a UEA recebe anualmente 120 alunos para o curso de Medicina e atualmente tem 593 acadêmicos