Publicidade
Manaus
Manaus

Mulheres querem mais vagas no Parlamento do AM

Sub-representação feminina no Legislativo brasileiro é discutida em Manaus e mulheres cobram legendas mais abertas 21/04/2012 às 08:30
Show 1
Encontro reúne, na ALE-AM, líderes de partidos e pré-candidatas nas eleições deste ano para discutir a participação feminina na política e no parlamento
Fabíola Pascarelli ---

Apesar de representarem 51% do eleitorado no Amazonas, as mulheres ocupam apenas 13% dos cargos dos Poderes Executivo e Legislativo do Estado. São 1,156 milhão de eleitoras, mas somente 17 dos 135 cargos são ocupados por mulheres. Há apenas seis prefeitas nos 62 municípios amazonenses, sete vereadoras de um total de 38 na Câmara Municipal de Manaus (CMM), duas deputadas estaduais de 24 representantes na Assembleia Legislativa do Estado (ALE-AM), uma deputada federal dos oito representantes do Amazonas na Câmara e uma senadora das três vagas no Senado Federal.

Em nível federal a sub-representação feminina é a mesma. Dos 513 parlamentares da Câmara dos Deputados, somente 44 são mulheres, o que corresponde a 8,6%. No Senado, são 13 mulheres de 81 senadores, o que equivale a 16%. De acordo com informações da União Inter-Parlamentar, esse quadro faz com que o Brasil ocupe o penúltimo lugar nas Américas na participação das mulheres no parlamento, ficando atrás apenas do Panamá.

Estratégias

Para a deputada estadual Conceição Sampaio (PP), presidente da Comissão da Mulher e das Famílias da ALE-AM e membro do colegiado do Fórum de Mulheres de Partidos Políticos do Amazonas, as siglas precisam criar estratégias para incluir as mulheres na política e dar apoio às suas campanhas. “Queremos mais mulheres ocupando o poder político. Para isso, nós temos que fazer com que elas queiram participar e criar mecanismos para que essas candidaturas não sejam apenas para ocupar uma cota, mas com possibilidade de vitória”, afirmou a parlamentar. Ontem, pela manhã o Fórum de Mulheres de Partidos Políticos do Amazonas realizou seminário sobre legislação eleitoral e visão de marketing para mulheres filiadas e pré-candidatas nas eleições deste ano.

O evento aconteceu no auditório “senador João Bosco”, da Assembleia Legislativa Estadual. O juiz Mário Augusto Marques, do Tribunal Regional Eleitoral (TRE-AM) falou sobre a legislação eleitoral. Os principais assuntos abordados pelo magistrado foram a “Lei da Ficha Limpa”, prestação de contas e registro de candidatura. O segundo convidado foi o cientista política Luciano Dias, da Fundação Milton Campos, de Brasília, que fez uma avaliação da situação da mulher nas eleições deste ano e explicou às participantes sobre estratégias de marketing. Luciano Dias afirmou que é preciso investir na formação política, aproveitar o momento positivo da conjuntura da mulher na sociedade e o que ele chamou de ‘efeito Dilma’. “Com a eleição da primeira presidenta, as mulheres estão, cada vez mais ganhando destaque em cargos importantes e consolidando seu papel no meio político”, disse. Entre as 150 participantes do evento (dados da coordenação do encontro) estavam a deputada estadual Conceição Sampaio (PP), a deputada federal Rebecca Garcia (PP) e as representantes de partidos Dora Brasil (PCdoB), Francis Guedes (PT) e Márcia Álamo (PP).