Publicidade
Manaus
MAIS MULTA

Sinetram solicita aumento de multa e diz que horas paradas em greve serão descontadas

Segundo o assessor jurídico do Sinetram, Fernando Borges, até o momento 400 mil pessoas foram prejudicadas e 3 mil viagens deixaram de ser realizadas em Manaus 26/06/2017 às 10:21 - Atualizado em 26/06/2017 às 10:22
Show  ndice
Advogado do Sinetram, Fernando Borges (Foto: Winnetou Almeida)
Isabelle Valois Manaus (AM)

O Sindicato das Empresas de Transporte Passageiros do Estado do Amazonas (Sinetram) entrou com um pedido na Justiça para aumentar a multa contra o Sindicato dos Rodoviários por conta da greve desta segunda-feira (26).

A desembargadora plantonista do Tribunal Regional do Trabalho tinha determinado uma multa de R$ 100 mil por hora de paralisação, mas o órgão solicitou que o valor seja alterado para R$ 500 mil.

Segundo o assessor jurídico do Sinetram, Fernando Borges, até o momento 400 mil pessoas foram prejudicadas e 3 mil viagens deixaram de ser realizadas em Manaus. O órgão pretende solicitar a abertura de um processo criminal contra os representantes do sindicato.

“O dia da greve será descontado no salário dos trabalhadores. Essa ação é totalmente ilegal. Só vamos nos posicionar sobre o reajuste salarial quando a Prefeitura apresentar as planilhas”, completou.