Publicidade
Manaus
Manaus

'Nem meus pais batem no meu rosto', diz homem que matou outro a facadas após jogo

Francisco da Silva e Marlisson Campos assistiam ao clássico carioca entre Flamengo e Vasco num bar da Zona Leste de Manaus quando teve início uma discussãos. Preso nesta segunda (20), suspeito diz estar arrependido 20/04/2015 às 10:52
Show 1
A vítima teria ameaçado Francisco de morte, mas o suspeito sacou uma faca e teve início uma briga corporal.
Fábio Oliveira Manaus (AM)

Três horas após matar Marlisson Pereira Campos, de 39 anos, com duas facadas no bairro São José 1, Zona Leste de Manaus, o pedreiro Francisco Jucerlande Rodrigues da Silva, de 26, foi preso pela equipe de investigação do 9 Distrito Integrado de Polícia (DIP).

De acordo com o titular, delegado Jeff MacDonald, a vítima teria dado duas tapas no rosto do sujeito e o mesmo resolveu se vingar. Francisco saiu do bar, foi até sua casa, pegou a faca que sua esposa cortava frango e retornou ao estabelecimento.

No local, a vítima teria dito que o suspeito iria morrer naquele dia. Em seguida tentou dar mais duas tapas, mas Francisco puxou a faca e partiu para cima dele, dando início a uma briga corporal.

Segundo o delegado, a vítima ainda se armou com uma perna manca e tentou desferir golpes em Francisco, mas sem sucesso. Ao cair, o suspeito golpeou duas vezes em seu peito.

À imprensa, o suspeito disse que apenas pediu para que a vítima parasse de brigar com outro rapaz no bar. "Pedi pra ele parar aí veio pra cima de mim e me deu dois tapas. Na hora não disse nada, mas fui em casa e peguei uma faca. Lá no bar ele tentou me bater de novo, foi quando eu o furei", explicou.

"Nem meus pais batem no meu rosto", disse o suspeito, acrescentando que está arrependido do que fez. "Estou muito arrependido. Nunca fiz algo assim na minha vida", contou.

Depois dos procedimentos, Francisco será encaminhado a cadeia pública Raimundo Vidal Pessoa, no Centro de Manaus.