Publicidade
Manaus
Manaus

No AM mais de R$ 28 milhões em droga foram incineradas pela Polícia Federal

Droga que será queimada na manhã deste sábado (30), é referente a processos que já foram julgados e cujas provas se acumulam há aproximadamente três anos 30/06/2012 às 14:11
Show 1
No ano passado, duas organizações criminosas que traziam droga para o País e que usavam o Amazonas como corredor de escoamento, foram tiradas de circulação
JOANA QUEIROZ Manaus

Vinte e oito milhões e seiscentos mil reais em droga foram incinerados pela Polícia Federal na manhã deste sábado (30). Segundo o superintendente da Polícia Federal, delegado Sérgio Fontes, são 2,6 toneladas de droga que serão queimadas, o que representa a maior incineração em quantidade já feita no Estado do Amazonas. A maioria do material é de cloridrato de cocaína (cocaína pura) e o restante de pasta base de cocaína e maconha. “É uma vitória da polícia que, em suas ações de repressão ao tráfico de drogas, conseguiu tirar essa quantidade de circulação”, disse o superintendente. 

O superintendente disse que as 2,6 toneladas de drogas incineradas não seriam consumidas apenas no Amazonas: grande parte seria levada para os outros Estados. Sérgio Fontes destacou que o mais importante para a Polícia Federal não é apreender droga, mas desarticular as organizações criminosas especializadas no narcotráfico. 

No ano passado, duas organizações criminosas que traziam droga para o País e que usavam o Amazonas como corredor de escoamento, foram tiradas de circulação. Uma delas era a do peruano Jair Ardela Javier. A organização criminosa chefiada por ele era considerada uma das mais violentas que, além de traficar droga, executava seus concorrentes e policiais que atuavam na repressão ao tráfico.

Segundo o superintendente, no ano passado foi apreendida em todo Estado 1,5 tonelada de droga e foram presas 104 pessoas por envolvimento com o  tráfico de droga. Só no primeiro semestre deste ano 1,1 tonelada de droga e 60 pessoas foram presas. Alem dessas, o narcotráfico sofreu outras baixas. No ano passado foram apreendidos R$ 162 mil reais em espécie e, este ano, R$ 50 mil e mais U$ 90 mil, além de nove veículos e uma embarcação.