Publicidade
Manaus
Manaus

No segundo dia de greve, funcionários públicos de Novo Airão (AM) fazem manifestação

De acordo com a presidente do sindicato dos servidores públicos de Novo Airão, Sintia Liz Girão, nessa quarta-feira, o presidente em exercício do município, Valdeci Santana, assegurou para a sexta-feira (13), a apresentação de uma contraproposta para a categoria, que reivindica 31% de reajuste salarial, relativos a quatro anos de perdas 12/04/2012 às 13:52
Show 1
Entre as reivindicações dos servidores de Novo Airão também estão a definição do calendário de pagamento da categoria; revisão geral e anual do vencimento e subsídios, entre outros.
JOELMA MUNIZ Manaus

O segundo dia de greve dos servidores públicos do município de Novo Airão (115,15 quilômetros de Manaus) foi marcado por manifestação em frente à sede do Executivo Municipal.

De acordo com a presidente do sindicato dos servidores públicos de Novo Airão, Sintia Liz Girão, nessa quarta-feira, o presidente em exercício do município, Valdeci Santana, assegurou para a sexta-feira (13), a apresentação de uma contraproposta para a categoria, que reivindica 31% de reajuste salarial, relativos a quatro anos de perdas.

Sintia ressaltou que mais de 200 funcionários aderiram a greve, e que os grevistas tem enfrentado ameaças por parte de secretário municipais, que estão computando a falta dos que não tem comparecido ao trabalho.

Segundo a presidente o advogado da categoria deve entrar com ação judicial contra os titulares que continuarem a “perseguição”.

“Nossa greve está respaldada, estamos agindo dentro da lei. Por isso entraremos na justiça contra esses secretários”, destacou.

Reivindicações

Entre as reivindicações dos servidores de Novo Airão também estão a definição do calendário de pagamento da categoria; revisão geral e anual do vencimento e subsídios; rateio da verba federal do Fundo de Manutenção e Desenvolvimento da Educação Básica e de Valorização dos Profissionais da Educação (Fundeb); pagamento do percentual do quinquênio; pagamento do 13º salário em relação aos adicionais de qualquer natureza; aplicação da jornada de 40 (quarenta) horas semanais; melhores condições de trabalho e adicional por exercício de atividades insalubres ou perigosas.

A categoria ressalta ainda que, existe outra pendência do Executivo Municipal junto à categoria. Segundo eles, a contribuição previdenciária (INSS), durante toda a atual gestão, está sendo descontada e sem haver o repasse à Previdência.