Publicidade
Manaus
Manaus

Nova arma para fiscalização no trânsito de Manaus

Detran e Prodam apresentaram o Talonário Eletrônico, um aplicativo que tornará mais eficiente o trabalho dos agentes 30/05/2012 às 07:31
Show 1
Equipamento permitirá a emissão eletrônica dos autos de infração aplicado ao motorista infrator das leis de trânsito
Ana Celia Ossame Manaus

O Departamento Estadual de Trânsito do Amazonas (Detran) vai adotar, em 60 dias, um novo método para fiscalização em Manaus, o ‘Talonário Eletrônico’. O sistema, desenvolvido pela empresa de Processamentos de Dados do Estado Amazonas (Prodam), vai permitir aos agentes consultarem, em tempo real, os dados do motorista e do veículo durante as abordagens. E em caso de irregularidade, ele terá que lavrar o auto de infração, do contrário, terá que justificar ao órgão, pois a consulta será inserida no sistema.

O anúncio foi feito nesta terça-feira (29), em entrevista coletiva dada pela diretora-presidente do Detran, Mônica Melo, e pelo diretor da Prodam, Tiago Paiva. Ambos destacaram que o novo sistema, que depende ainda de validação do Departamento Nacional de Trânsito (Denatran), vai garantir maior eficiência, agilidade, segurança e transparência.

“Nosso objetivo não é aumentar o índice de aplicação de multas ou de apreensão de veículos, mas de segurança”, disse Mônica.

Ao revelar que as infrações mais comuns registradas no trânsito é a falta de documentação do veículo, o equivalente a 35% do total,  e em segundo lugar a falta de CNH, Mônica diz que com o aplicativo, a ser instalado em equipamentos portáteis de comunicação denominados Personal Digital Assistent (PDA), estará interligado via bluetooth a uma impressora portátil, que também ficará em poder dos agentes.

No PDA, o agente poderá consultar o banco de dados do Estado e o nacional e imprimir a guia do auto de infração em poucos segundos.

“Além de tornar mais rápida a consulta, após isso não haverá possibilidade de alterar os resultados, que será impresso imediatamente”, explicou.

CUSTO MENOR
Inicialmente, o Detran vai utilizar 80 equipamentos desses ao custo de R$ 60 mil, que serão identificados pelo órgão por meio de GPS, sistema que permite a localização do equipamento. Posteriormente, o PDA será levado aos municípios do interior do Estado.

O diretor da Prodam, Tiago Paiva, disse que as especificações técnicas do sistema atendem as determinações do Denatran e, testado, funciona bem em todas as zonas da cidade. “Ele funciona em ambiente de rede totalmente seguro, o que garante a integridade dos dados registrados”, assegurou o diretor.

Numa blitz relâmpago realizada na avenida Mário Ypiranga, em frente à sede do Detran, um motoqueiro que pediu para não ser identificado, foi flagrado com documento em atraso há vários anos. Para ele, foi uma surpresa desagradável que, segundo afirmou, “vai pegar muita gente na cidade”.

80 equipamentos Personal Digital Assistent foram adquiridos pelo governo para a fiscalização do trânsito em Manaus e até o final do ano em pelo menos 15 municípios do interior.

1.000 autos de infrações  é a capacidade de impressão do PDA. Em algumas situações, eles poderão usar também ser usados como  bafômetros nas operações conjuntas.