Publicidade
Manaus
Manaus

OAB/AM realiza ciclo palestras em escolas municipais e estaduais de Iranduba

Entre os temas que serão abordados estão: “Abuso e exploração sexual de crianças e adolescentes”, “Bullyng”, “Ética e cidadania”, “Direito e Internet”, “Drogas” e “Violência doméstica” 05/10/2015 às 16:09
Show 1
As palestras acontecem nesta terça-feira (06), quinta e sexta-feira (08 e 09) e nos dias 13 e 15 da próxima semana
acritica.com ---

Estudantes de sete escolas municipais e estaduais do município de Iranduba (a 25 km de Manaus) vão participar de um ciclo de palestras promovido pela Ordem dos Advogados do Brasil, Seccional Amazonas (OAB/AM), com orientações relacionadas ao tema cidadania. A ação faz parte do projeto “OAB vai à Escola”, que é conduzido, na entidade, por uma Comissão específica para esse fim. As palestras acontecem nesta terça-feira (06), quinta e sexta-feira (08 e 09) e nos dias 13 e 15 da próxima semana.

Entre os temas que serão abordados estão: “Abuso e exploração sexual de crianças e adolescentes”, “Bullyng”, “Ética e cidadania”, “Direito e Internet”, “Drogas” e “Violência doméstica”. O público-alvo são estudantes do ensino fundamental e médio, além de professores e pedagogos.

Segundo o presidente da Comissão OAB vai à Escola, Plínio de Sá Nogueira, esta é a primeira vez que o projeto, que existe desde 2011, será realizado na região metropolitana. “Temos um trabalho consolidado em Manaus, e agora ampliamos nossa área de atuação”, disse.

Ele explica que os temas das palestras são escolhidos em conjunto com a direção da escola. A intenção é que os alunos possam aprender um pouco mais sobre temas que muitas vezes fazem parte da sua realidade. “A violência doméstica, por exemplo, faz parte da vida de muitos jovens que se mantêm silenciosos sobre o assunto, mas com informação se vêem encorajados a denunciar”, acrescenta. 

 O objetivo da iniciativa é difundir, de forma simples e com linguagem adequada ao jovem, lições de cidadania e mensagens sobre os direitos mais básicos. Durante as palestras, os estudantes vão poder conversar com os advogados e tirar dúvidas sobre os temas abordados. “Queremos esclarecer e conscientizar os alunos”, explicou Nogueira.

O presidente da Comissão destaca que a proposta da iniciativa é contribuir para o desenvolvimento intelectual e moral de jovens e adultos e, ainda, incentivar o exercício da cidadania, além de oferecer aos educadores noções na área de Direito, que possam subsidiar na condução do processo educacional.

*Com informações da assessoria de comunicação.