Publicidade
Manaus
Manaus

Omar Aziz costura, nos bastidores, aliança entre Amazonino e Braga

Governador Omar Aziz estaria, nos bastidores, costurando aliança entre o prefeito Amazonino Mendes e o senador Eduardo Braga 26/02/2012 às 16:37
Show 1
Aliados no passado, Braga e Amazonino já se confrontaram duas vezes na disputa pelo comando do Governo do Estado
ANTÔNIO PAULO Brasília Sucursal

A notícia de que o senador Eduardo Braga (PMDB-AM) estaria propenso a apoiar a reeleição do prefeito de Manaus, Amazonino Mendes (PDT), é o fato mais novo das eleições municipais deste ano, o que levaria a mudança do cenário eleitoral a quatro meses das convenções de junho.

A possível união dos dois “caciques” teria o dedo do governador Omar Aziz (PSD) que tem motivos de sobra para buscar a costura. A reunião do antigo grupo político é um dos sonhos de consumo do atual governador, que nunca rompeu seriamente com Amazonino Mendes.

Mas, o principal interesse de Omar Aziz é se viabilizar para concorrer à Prefeitura de Manaus em 2016, mesmo que ele venha a se candidatar e até vencer a disputa pela única cadeira do Senado em 2014.

Com a reeleição de Amazonino Mendes, Omar não teria empecilhos para chegar ao Governo Municipal. Enquanto que outra candidatura do grupo, como a da deputada Rebecca Garcia (PP-AM), Vanessa Grazziotin (PCdoB-AM) ou até mesmo do vice-governador José Melo, poderia atrapalhar os planos de Omar em 2016, já que um desses nomes, sendo eleito, poderia pleitear a reeleição e embaralhar a disputa pela prefeitura. Não é o desejo de Eduardo Braga.

Pensando na eleição de governador, em 2014, o senador demonstra desinteresse pela eleição municipal, pois, se fosse para o embate e vencesse o pleito, teria pouco mais de um ano para administrar os muitos e graves problemas da capital amazonense. Braga quer mesmo um nome novo, uma liderança diferente dentro do grupo político que possa dar continuidade ao seu ambicioso projeto para o Estado pelos próximos 20 ou 30 anos. Mas, existe um Amazonino Mendes no meio do caminho.

O “velho cacique” tem suas armas. Sabe que está mal nas intenções de voto; precisa de apoio político forte para ser reeleito e declara que não vai disputar a eleição.

“É puro jogo político”, dizem os analistas ouvidos por A CRÍTICA. O prefeito ameaça desistir da candidatura, agora, mas promete disputar com Braga o Governo de 2014, tanto que Amazonino tem “ajudado” e cooptado muitos prefeitos e candidatos do interior nas eleições de 2012.

Eduardo Braga tem dito a amigos próximos que não teme enfrentá-lo em qualquer eleição. Mas, com Amazonino no caminho dele, em 2014, o passeio rumo ao Governo do Estado não seria dos mais fáceis. Quem vem acompanhando as tratativas, cujo interlocutor é Egberto Batista, não dá garantias de que essa reaproximação entre Braga e Amazonino esteja concretizada, “mas, em política, nada é impossível. Estamos a 120 dias das convenções”, afirma fonte ouvida por A CRÍTICA.

Aliança une oposição, diz deputado

O provável retorno da aliança Amazonino-Braga-Omar, nas eleições de 2012, poderá forçar a união dos partidos e candidatos de oposição para enfrentar esse forte grupo político. É o que defende o pré-candidato a prefeito de Manaus, deputado Henrique Oliveira (PR-AM).

Ele diz que há uma tendência de partidos como o PR, PSDB, PSB e PPS se unirem e mostrarem na campanha que o eleitor, tanto no caso de Amazonino Mendes quanto de Eduardo Braga, se forem candidatos, precisa avaliar o vice.

Faz a advertência porque não tem dúvidas de que se um dos dois vencer, vai ficar um ano e três meses na Prefeitura porque ambos são pré-candidatos ao Governo do Estado em 2014. O deputado Francisco Praciano (PT-AM) diz não se admirar caso Amazonino e Braga caminhem juntos na eleição. “Eles são da mesma escola; chegam a bater boca, mas nunca se agridem pra valer”, diz o parlamentar que é pré-candidato a prefeito.