Publicidade
Manaus
Manaus

Operação ‘Carruagem de Fogo’ é deflagrada pelas Polícias Civil e Militar no Amazonas

O objetivo desta ação conjunta é prender pessoas envolvidas em roubo e receptação, adulteração de veículos e também falsificação de documentos 22/03/2012 às 18:39
Show 1
A ação conta com o apoio do Grupamento Aéreo (Graer)
acritica.com Manaus

A Polícia Civil do Amazonas com o apoio da Secretaria Executiva Adjunta de Inteligência (Seai) e da Polícia Militar desencadearam hoje (22), às 06h, a operação “Carruagem de fogo”, com objetivo de cumprir 32 mandados, 14 de prisão e 18 de busca e apreensão, cumpridos em todas as zonas de Manaus. O foco principal da operação é combater os crimes de roubo, receptação, clonagem e revenda de veículos, quatro e duas rodas. Os mandados foram expedidos pela Juíza de Direito, Karen Fernandes, da 7ª. Vara Criminal.

Foram quase um ano de investigação, para que a operação fosse planejada e desencadeada, foram realizados serviços de inteligência, com levantamento de dados, campanas e diligências para constatar o envolvimento dos acusados no esquema. Trata-se de uma organização criminosa bem estruturada, que agia em toda a cidade, na prática de encomenda de veículos roubados, receptação, adulteração de chassi e clonagem de documentos e placas. No decorrer dos trabalhos de investigação, foi constatado o envolvimento de despachantes, que tinham abertura dentro do Departamento Estadual de Trânsito. A coordenação geral da ação foi do Delegado-Gegral Mário César Nunes, coordenação operacional do delegado titular da Delegacia Especializada em Roubos e Furtos de Veículos, Sinval Barroso. A ação contou com o efetivo de 109 policiais civis, 21 delegados, 76 investigadores, seis escrivães, um perito legista, quatro peritos criminais e um assistente administrativo. A coordenação da Polícia Militar foi do Coronel Moisés, 81 policiais militares, do Comando de Polícia Especializada, do Canil e do Esquadrão antibomba deram apoio nos trabalhos.

Foram presas quatro pessoas e apreendido um adolescente de 17 anos, filho de Manoel Gomes Uchoa, 37, preso no bairro Alvorada 1, Zona Oeste, na residência dele foi encontrado droga, um colete balístico, uma pistola calibre 635, três aparelhos celulares, R$ 500 e material para embalem de droga, o corretor de imóveis Nácio de Souza, 39, preso em cumprimento a mandado de prisão e busca e apreensão, por receptação e falsificação de documentos públicos, no Condomínio Alpinio, bairro Campos Sales, Zona Oeste, Jair Pinheiro Souza, o “Miolo”, 32, preso também em cumprimento a mandado de prisão pelos mesmos crimes de Nácio, no conjunto shangrilá, bairro Parque Dez de Novembro, Zona Centro-Sul, com ele foram apreendidos dois veículos e uma motocicleta, CB 300, vermelha, placa OAG-4539, e uma espingarda calibre 20, e Júlio César Frota Sobrinho, 38, em cumprimento de mandado de prisão e busca e apreensão, por falsificação de documento público, na residência, na Avenida Beira Rio, bairro Coroado 3, Zona Leste, na casa foram apreendidos, 10 jogos de Documento Único de Transferência (DUT) e Certificado de Registro e Licenciamento de Veículo (DUAL).

Segundo o delegado Sinval, era cobrado em média R$ 500, pela confecção do DUT e DUAL já preenchidos, R$ 150, por cada documento em branco, além da cobrança dos veículos roubados, no valor bem abaixo do mercado, em média era cobrado por uma motocicleta semi nova de R$ 1.500 a 3 mil, e para os carros em torno de R$ 7 mil a 10 mil. Nos monitoramentos foram registrados conversas entre alguns dos envolvidos, como negociação entre Jackson e um homem não identificado, o desconhecido liga para Jackson solicitando um DUT para ser entregue em poucas horas, o preço cobrado por Jackson é de R$ 400, que é aceito pelo solicitante, que ainda informa que vai pagar em dinheiro para não correr risco. Em uma outra conversa registrada pela especializada, Jackson e um homem conhecido por “Miudo” negociam a venda de uma motocicleta, que foi apreendida na operação, uma CB 300, vermelha, placa OAG-4539, pelo valor de R$ 1.500, Jackson barganha com “Miudo” para baixar o preço para R$ 1 mil, alegando que ninguém pagaria o preço cobrado pelo moto.

Na operação foram apreendidos cinco carros, três motocicletas, três armas de fogo, três TVs LCD, seis computadores, três notebooks, 15 aparelhos celulares, várias peças de carro e motocicletas, aparelho de som automotivo, pneus, diversos documentos e carteira de habilitação. Em cumprimento a mandado de busca e apreensão na residência de um dos cabeça do esquema, Jackson Noberto de Souza Silva, Zona Leste, foram apreendidos, um carimbo (chancela) da Diretora Presidente do Detran, Mônica Queiroz Melo, documentos de carros e documentos de consulta do Detran, o mesmo encontra-se foragido.

Os acusados foram encaminhados à Cadeia Pública Desembargador Raimundo Vidal Pessoa, no Centro. O adolescente foi encaminhado a Delegacia Especializada em Apuração de Atos Infracionais, onde foram instaurados os procedimentos cabíveis.