Publicidade
Manaus
TRABALHO INFANTIL

‘Operação’ vai às ruas sensibilizar motoristas a não contribuir com crianças nos semáforos

Campanha visa combater a exploração do trabalho infantil e a exposição à mendicância de crianças e adolescentes nas ruas de Manaus 27/11/2017 às 10:41 - Atualizado em 27/11/2017 às 10:44
Show 626a97e7 8ed4 4d74 81e7 7b8421b56350
Foto: Euzivaldo Queiroz
Silane Souza Manaus (AM)

Diminuir o número de crianças e adolescentes com direitos violados causados pela exploração do trabalho infantil e exposição à mendicância. Esse é o objetivo da “Operação Esperança”, lançada nesta segunda-feira (27), pelo Governo do Amazonas. O ponto de partida foi a rotatória do conjunto Eldorado, no bairro Parque Dez, Zona Centro-Sul de Manaus. 

A primeira etapa da ação é de sensibilização de condutores de veículos que são abordados por crianças e adolescentes nos semáforos, onde esses menores de idade realizam atividades que caracterizam trabalho infanto-juvenil e mendicância como comércio de produtos, limpeza de para-brisas, malabares e pedidos de ajuda em dinheiro. A segunda etapa será a abordagem social junto ao público alvo.


Foto: Euzivaldo Queiroz

O vice-governador e secretário de Segurança Pública, Bosco Saraiva, afirmou que o trabalho de proteção das crianças é fundamental e acontecerá de maneira intensa em toda a capital. “Essas crianças que ficam nos sinais estão expostas a muitos tipos de riscos e situações de violência. A esmola que muitos motoristas dão acaba sendo uma espécie de estímulo àquelas pessoas que, ao invés de proteger, estão expondo essas crianças a situações de extremo risco”, destacou.

O titular da Secretaria de Estado de Justiça, Direitos Humanos e Cidadania (Sejusc), Clizares Santana, disse que são 200 profissionais envolvidos na ação, entre assistentes sociais, psicólogos, advogados, técnicos e os gestores dos órgãos envolvidos. “Vamos abordar crianças e adolescentes que atuam em sinaleiros de Manaus, fazer o cadastro social, reunir com os familiares de maneira psicossocial e realizar os encaminhamentos necessários”, explicou. 

A titular da Secretaria de Assistência Social (Seas), Auxiliadora Abrantes, por sua vez, afirmou que a pasta disponibiliza equipes de técnicos que compõem a gestão socioassistencial para atuar na abordagem aos condutores de veículos. O objetivo é conscientizar essas pessoas para que não deem esmola às crianças e aos adolescentes que ficam nos semáforos.


Foto: Euzivaldo Queiroz

“É fundamental mobilizar e conscientizar a sociedade para a mudança de atitude que contribui para a exploração de crianças e adolescentes. A situação de trabalho infantil contradiz o que preconiza o Estatuto da Criança e do Adolescente (ECA)”, salientou Auxiliadora Abrantes. 

A Delegacia Especializada de Proteção a Criança e ao Adolescente (Depca) também esteve presente na abordagem social, assim como aproximadamente 20 agentes da Polícia Civil. 

Diagnóstico

Um levantamento feito no período de julho de 2016 a fevereiro de 2017 pelo Diagnóstico de Abordagem Social “Criança Não é de Rua”, realizado pela Associação Beneficente O Pequeno Nazareno, identificou 78 crianças e adolescentes em situação de rua, trabalho infantil, mendicância e exploração sexual nas ruas de Manaus. A maioria oriundas da Zona Leste da cidade.