Publicidade
Manaus
Manaus

Oposição da CMM critica "descaso" do prefeito com as vítimas da cheia em Manaus

Os vereadores de oposição, Elias Emanuel (PSB), e Mário Frota (PSDB) acusaram o prefeito Amazonino Mendes (PDT), de ter abandonado a cidade neste período, onde está decretado estado de emergência 09/05/2012 às 13:06
Show 1
Vereador Elias Emanuel (PSB), foi um dos que dispararam contra o prefeito de Manaus, nesta quarta-feira (9)
JOELMA MUNIZ Manaus

O clima esquentou na manhã desta quarta-feira (9), na Câmara Municipal de Manaus. Os vereadores de oposição e situação da Casa protagonizaram discussão calorosa sobre a atuação da prefeitura de Manaus no auxilio das famílias afetadas pela cheira dos Rios na cidade.

Os vereadores de oposição, Elias Emanuel (PSB), e Mário Frota (PSDB) acusaram o prefeito Amazonino Mendes (PDT), de ter abandonado a cidade neste período, onde está decretado estado de emergência. O ‘pivô’ para as acusações foi a falta do Chefe do Executivo durante o lançamento do programa SOS Enchente, nessa terça-feira (8), que ocorreria no campo de futebol do clube Sul América, no bairro da Glória, Zona Oeste de Manaus.

O socialista Elias Emanuel disparou. “Para quem está sofrendo com a alagação, cada minuto é precioso, pois são famílias sem um teto para morar, sem dignidade. O prefeito Amazonino parece não se preocupar com isso”, disse, destacando que a chuva não pode ser usada como desculpa para a não efetivação da ajuda à população.

Lembrando as ações do governador Omar Aziz (PSD), que na última semana percorreu vários bairros atingidos pela cheia, o tucano Mário Frota, atacou a administração municipal, dizendo que Amazonino Mendes só está preocupado em realizar viagens internacionais.

“Enquanto o Amazonino som quer saber de viagem a Miami (EUA), o Omar mete o pé na lama e ajuda as vítimas da enchente com ações emergenciais”, alfinetou.

Defesa

A vereadora Mirtes Salles (PPL) e seu colega de plenário Arlindo Júnior (PMDB), ressaltaram que não cabe ao prefeito a culpa por calamidades causadas pela natureza. Arlindo Júnior chegou a enfatizar que Amazonino Mendes prefere a “discrição”, e que tem realizado ações pela cidade de maneira a não chamar a atenção.

 “O Amazonino trabalha calado. Quem aparece são os secretários municipais. Essa tem sido uma marca da gestão dele”, disse.