Publicidade
Manaus
ZONA LESTE

Pai que matou bebê a facadas escapou de ser linchado, dizem vizinhos

Moradores da estância onde ocorreu o crime disseram que Aldriano Gomes Tavares, 24 anos, agredia fisicamente a mãe de seus filhos, Aline Ferreira Pinheiro, 29 anos 15/07/2017 às 21:13 - Atualizado em 15/07/2017 às 21:19
Show est ncia
Local onde ocorreu o crime. Foto: Márcio Silva
Isabelle Valois Manaus (AM)

Moradores da estância na travessa Miracema, no bairro São José 3, na Zona Leste de Manaus, informaram à reportagem que Aldriano Gomes Tavares, 24 anos, suspeito de ter matado o filho, um bebê de um mês a facadas, não foi linchado por vizinhos porque a polícia chegou ao local.

Uma vizinha, que preferiu não ser identificada, disse que a mãe da criança, Aline Ferreira Pinheiro, 29 anos, constantemente estava em briga com Aldriano, que era muito agressivo com ela e com o filho mais velho. Ela morava há duas semanas no local onde ocorreu o crime.

“Ele (Aldriano) morava com ela (Aline), mas era algo bem escondido, pois a mãe da jovem não aceitava o relacionamento dos dois. Nessas duas semanas que estavam por aqui, percebi que ele era muito agressivo, presenciei várias vezes ele a agredindo, mas ela morria de amores por ele, e o aceitava totalmente drogado, pois era notável que ele sempre estava em efeito das drogas”, comentou a vizinha que preferiu não se identificar.

Ainda conforme a vizinha, no dia do crime, sexta-feira (14), o casal amanheceu discutindo e Aldriano havia batido em Aline. Por causa da confusão e gritaria, a vizinhança acionou a polícia. Os policiais foram até o quarto do casal, retiraram o suspeito da casa e o colocaram para fora da estância. Durante a ocorrência, os policiais orientaram que Aline procurasse uma delegacia mais próxima e realizasse um Boletim de Ocorrência (BO) contra Aldriano.

“Ela chorava desesperada com pena dele. Chegou até perguntar: ‘Vizinha, como vou conseguir visitar o Aldriano na cadeia? Não demorou 15 minutos e ele apareceu no portão da vila. Ela não contou conversa e saiu correndo para abrir o cadeado para ele entrar. Depois disso, ele foi dormir e de tarde rolou mais outra discussão entre os dois”, relatou.

Foi nesta discussão que Adriano pegou a faca para matar Aline, mas entre os golpes ele atingiu o filho que estava no colo da mãe. O filho mais velho do casal também foi empurrado pelo pai. Quando a vizinhança viu Aldriano em cima de Aline com a faca entraram na estância e começaram a bater no suspeito.

“Ele levou muita porrada, teve uma hora que ele gritava pela polícia. A sorte dele é que uma viatura passava na rua no momento da confusão. Caso contrário, a população teria o matado”, comentou a vizinha.

Aldriano foi preso por policiais da 9ª Companhia Interativa Comunitária (Cicom) e levado à Delegacia Especializada de Assistência e Proteção à Criança e ao Adolescente (DEPCA) e, na tarde deste sábado (15), ele recebeu a prisão preventiva durante Audiência de Custódia no Fórum Ministro Henoch Reis.

Outra versão

Em entrevista publicada anteriormente pelo Portal A Crítica, a avó da criança, que preferiu não ser identificada, disse que o casal estava separado há um mês, mas, na sexta-feira (14), Aldriano teria aparecido na casa de Aline e não queria sair. Ela chegou a chamar a polícia, mas segundo a mãe dela, ninguém apareceu. “Talvez se a polícia tivesse chegado logo, essa barbaridade não teria acontecido”, lamentou.