Publicidade
Manaus
Manaus

Parlamentar chama de apelativo vídeo produzido por equipe de candidata à Prefeitura de Manaus

Vanessa Grazziotin, do PCdoB, preferiu não comentar o assunto. Contudo, sua assessoria afirmou que o vídeo objetiva reconstituir cenas de retirada de camelôs do Centro na década de 1990, quando o adversário Arthur Virgílio (PSDB) era prefeito e que as imagens foram feitas com base em depoimentos de camelôs agredidos 18/10/2012 às 18:03
Show 1
O vídeo divulgado na internet causa polêmica entre os eleitores
acritica.com Manaus

O deputado Luiz Castro (PPS) repercutiu, nesta quinta-feira (18/10), no plenário da Assembleia Legislativa do Amazonas (Aleam), o vídeo de autoria da equipe de produção da candidata à Prefeitura de Manaus pela coligação ‘Melhor pra Manaus’, Vanessa Grazziotin (PCdoB), no qual atores encenam policiais usando de violência contra camelôs. Ele classificou as imagens como apelativas. As cenas foram gravadas na última terça-feira, no bairro Alvorada, Zona Centro-Oeste da capital.

Conforme nota enviada pela assessoria do parlamentar, ele repudiou “a tentativa desesperada de baixar o nível da campanha eleitoral para a Prefeitura de Manaus, por meio de  difamações contra o candidato Artur Neto (PSDB)”.

Para ele, a atitude foi rejeitada pela sociedade, contribuindo para o crescimento das intenções de voto a Arthur no segundo turno. O deputado destacou, ainda, “que a baixaria promovida pela equipe de marketing da candidata Vanessa Grazziot, repercutiu de forma negativa na imprensa e  nas redes sociais. Castro citou como exemplo a tentativa de denegrir a imagem do candidato do PSDB, com a gravação de programa simulando agressões de guardas municipais a camelôs, e que foi repelida pela população no bairro do Alvorada”.

A assessoria de Vanessa Grazziotin informou que está “reconstituindo o caso para mostrar para a população” o que ocorreu, à época em que Arthur era prefeito e, em resposta ao comentário do parlamentar, que chamou a produção de baixaria, a assessoria disse que “baixaria é o que ele fez (Arthur) na época em que foi prefeito”. Afirmou, ainda, que o vídeo está sendo montado com base em depoimentos de camelôs que foram agredidos quando o tucano era prefeito, no início da década de 1990.